Quarta, 02 de Dezembro de 2020
    |  Fale connosco  |   Assinante    
 

Covid-19: Moxico livre da doença


30 Setembro de 2020 | 20h46 - Actualizado em 30 Setembro de 2020 | 21h20

Franco Mufinda, Secretário de Estado para a Saúde Pública Foto: Osvaldo Pedro

Luanda - A província do Moxico, a maior de Angola em termos de território geográfico, recuperou todos os quatros casos positivos de Covid-19 que controlava, declarando-se, para já, livre da pandemia.


Os quatro casos positivos foram todos recuperados, quase 30 dias depois de serem diagnosticados nos municípios do Moxico (sede, um), dois no Alto Zambeze e um nos Bundas, todos importados do município do Soyo (Zaire) e de Luanda.

Desta feita, o Moxico junta-se às províncias da Lunda Norte (que teve um único caso no município do Cuango e recuperado há três meses) e Namibe, como as únicas das 18 províncias sem casos, sendo que nesta última nunca foi diagnosticado alguma infecção.

Segundo o secretário de Estado para a Saúde Pública, Franco Mufinda, que falava na habitual sessão de actualização de dados, recuperou-se nas últimas 24 horas, em Angola, 108 pacientes, um na província do Bengo, igual número na Huíla, nove em Benguela e 93 em Luanda.

Relativamente aos testes massivos, informou que mil e 500 amostras de professores do ensino geral foram colhidas e a meta é atingir três mil docentes até esta quinta-feira.

“Não estamos a testar todos os professores. É só uma amostra para ver o que está a acontecer neste grupo de profissionais”, alertou.

Tranquilizou que os professores de outras províncias, retidos em Luanda por causa das restrições impostas pela Covid-19, com vista a cortar a cadeia de transmissão, também serão testados em data e local a indicar.

Ainda hoje foram igualmente testados 190 dos 700 funcionários da Administração Geral Tributária (AGT) e os da sede do Ministério das Finanças (MINFIN). Os testes a estes profissionais vão decorrer até quinta-feira no Posto Fiscal da Ilha de Luanda.

Angola contabiliza 4.972 casos positivos, com 183 óbitos, 1.941 recuperados e 2.848 activos.

Dos activos, nove estão em estado crítico com ventilação mecânica invasiva, 18 graves, 46 moderados, 95 com sintomas leves e 2.680  assintomáticos.

As autoridades sanitárias seguem 468 doentes internados nos centros de tratamento no país.