Quinta, 03 de Dezembro de 2020
    |  Fale connosco  |   Assinante    
 

Covid-19: Saúde no Namibe redobra sensibilização


01 Outubro de 2020 | 16h35 - Actualizado em 01 Outubro de 2020 | 16h35

Moçâmedes - O sector da saúde em parceria com o governo do Namibe leva a cabo acções de sensibilização nas comunidades, com vista a manter o quadro estatístico de única província sem casos de Covid-19.


Angola contabiliza 4.972 casos positivos, com 183 óbitos, 1.941 recuperados e 2.848 activos.

Dos activos, nove estão em estado crítico com ventilação mecânica invasiva, 18 graves, 46 moderados, 95 com sintomas leves e 2.680  assintomáticos.

Segundo o director do Gabinete Provincial da Saúde, Coríntios Miguel, que falava à ANGOP, o segredo está na elaboração imediata do Plano de  Contingência cujas acções estão viradas para sensibilização das populações e de forma intensiva.

Trata-se, de acordo com o responsável, de um trabalho que conta com o apoio de organizações religiosas, juvenis e fazedores de opinião, em lugares de maior concentração populacional, tais como mercados e estabelecimentos comerciais.

 “ A ausência de casos até ao momento é ainda fruto da cooperação integral que existe com a Polícia Nacional e as Forças Armadas Angolanas. Contamos ainda com a própria comunidade, que tem denunciado a presença de pessoas que violam a cerca sanitária”, reforçou.

Conforme Coríntios Miguel, a comissão multissectorial provincial continua a fazer uma marcação cerrada nos mercados e em nos locais onde haja aglomerações, com a aplicação de multas, de forma a reeducar as comunidades, e o encerramento de alguns estabelecimentos comerciais que de forma acentuada violam as regras estabelecidas.

Nos cinco municípios foram constituídas equipas de busca rápida. “  O município de Moçâmedes, pela população que possui, tem duas equipas de buscas rápidas”, disse.

A nível dos unidades hospitalares dos cinco municípios, o director  garantiu existir condições para o atendimento de casos de Covid-19.

Os centros de tratamento de Covid-19 estão munidos com equipamentos de biossegurança.

Em termos de recursos humanos, garantiu existir  médicos, enfermeiros e outros técnicos de diferentes especialidades que vão dando respostas a questões relacionadas com à pandemia.

 “Temos recursos humanos em quantidade e  em qualidade. Durante o semestre em curso mandamos três grupos em Luanda,  para  formação sobre o manuseamento de casos de Covid-19 nos a nível dos laboratórios,  cuidados intensivos e área de epidemiologia”, informou.

Sobre a reabertura das aulas, apela a contínua colaboração dos pais e encarregados de educação  no cumprimento das medidas de prevenção.