Quarta, 02 de Dezembro de 2020
    |  Fale connosco  |   Assinante    
 

Covid-19: Juiz no Cuando Cubango quer mudança de mentalidade


28 Outubro de 2020 | 13h07 - Actualizado em 28 Outubro de 2020 | 13h06

Cuando Cubango: Vista parcial na cidade de Menongue Foto: Tarcísio Vilela

Menongue - O juiz presidente do Tribunal Provincial do Cuando Cubango, Jones Paulo, defendeu hoje, quarta-feira, nesta cidade, a mudança de mentalidade em relação ao cumprimento rigoroso das medidas preventivas contra à Covid-19, visando evitar a propagação do novo coronavírus.


“Estamos num momento difícil e conturbado do ponto de vista saúde pública, porquanto assistimos, diariamente, a subida vertiginosa de casos positivos da Covid-19, o que nos leva, mais uma vez, a apelar a mudança de mentalidade, para a prevenção da propagação”, apontou o magistrado.

 O juiz de direito teceu estas considerações pontuais, quando intervinha na abertura 3ª reunião ordinária da Comissão Provincial de Coordenação Judicial, referente ao terceiro trimestre de 2020, que debate, entre outros assuntos, a situação delituosa no território do Cuando Cubango, cujo término está previsto para a tarde de hoje, quarta-feira.

 De referir que, a Comissão Multissectorial de Combate e Prevenção à Covid-19 no Cuando Cubango procedeu, no último final de semana, em Menongue, capital da província, ao levantamento das cercas sanitárias dos bairros Futungo, Azul, 45 Casas e 23 de Março, sem, no entanto, nenhum caso registado positivo.

O porta-voz da Comissão Provincial Multissectorial de Combate e Prevenção à Covid19 no Cuando Cubango, Mirko Macai, informou na terça-feira, que os três novos casos positivos, reportado, em Luanda, no sábado, têm vínculo epidemiológico com o primeiro caso registado na província, que terminou em óbito.

 No total, o Cuando Cubango passa a contabilizar seis casos de Covid-19, sendo dois terminados em óbito e quatro activos, dos quais três assintomáticos e a serem acompanhados nas suas respectivas residências, sita nos bairros Novo, Castilho, Chipeio, sendo dois do sexo masculino e um feminino, com idades compreendidas entre 40 e 45 anos.

 Nesta altura, o Cuando Cubango controla 300 cidadãos em quarentena domiciliar e sete em quarentena institucional que estão a merecer, de igual modo, todo o acompanhamento das equipas de resposta e vigilância para determinar a sua evolução clínica.  

Até ao momento, para os laboratórios de Luanda e Benguela foram enviados 158 testes, cujos resultados poderão ditar o internamento ou a cedência de alta aos cidadãos que se encontram em vigilância, tanto em quarentena institucional como domiciliar.