Domingo, 17 de Janeiro de 2021
    |  Fale connosco  |   Assinante    
 

Huambo: INAC constata aumento do trabalho infantil


13 Junho de 2016 | 22h52 - Actualizado em 13 Junho de 2016 | 22h51

Crianças do Lar Suku Ondjali na província do Huambo (arquivo)

Foto: frank beu



Huambo - A representação do Instituto Nacional da Criança (INAC) no Huambo tem constatado, nos últimos dias, aumento de casos de trabalho infantil na província e acusa alguns pais de estarem a obrigar os filhos a desenvolverem tais actividades para sustento das famílias.


Em declarações hoje, segunda-feira, à Angop, o responsável local do instituto, Aurélio Augusto, informou que a cada dia que passa este fenomeno social cresce, sobretudo na zona urbana, onde muitas crianças tornaram-se vendedoras ambulantes, lavadoras de carros, engraxadoras de sapatos e transportadoras de mercadorias pesadas por orientação dos pais ou parentes com os quais vivem.

Como consequência, disse, estas crianças deixam de estudar e não vivem a sua verdadeira infância, dois factores que futuramente, quando se tornarem adultas, dificultarão a inserção das mesmas na sociedade.

“A situação actual do trabalho infantil é muito preocupante, comparando com anos anteriores. Infelizmente as acções de sensibilização que temos feito para combater este mal não estão a surtir os efeitos que desejamos”, lamentou.

O director do INAC na província do Huambo também denunciou o aumento, nesta região, de casos de exploração de menores e  a existência de adultos que vão às aldeias buscar crianças, prometendo cuidar delas, para as utilizar em trabalhos forçados.

Disse que em muitas oficinas, serralharias, carpintarias e fazendas agro-pecuárias as crianças realizam o mesmo trabalho que os adultos, mas não recebem salário igual.

Aurélio Augusto informou que os casos de exploração de menores têm sido encaminhados à direcção local da Administração Pública, Trabalho e Segurança Social, para os resolver, ao passo que os de trabalho infantil o INAC tem tentado persuadir os pais a absterem-se de tal prática.

No domingo assinalou-se o Dia Mundial Contra o Trabalho Infantil, uma data instituida em 2002 pela Organização Internacional do Trabalho. Esta data visa alertar a população para o facto de muitas crianças serem obrigadas a trabalhar diariamente quando deveriam estar na escola a aprender e a construir um futuro melhor para si e para as suas famílias.