Domingo, 17 de Janeiro de 2021
    |  Fale connosco  |   Assinante    
 

Obras condicionam trânsito na estrada 230 junto a Comarca de Viana


03 Maio de 2018 | 23h23 - Actualizado em 04 Maio de 2018 | 05h23

Luanda - A circulação rodoviária nas imediações da Comarca de Viana, estrada nacional 230, vai estar condicionada nesta sexta-feira (4), devido a reparação de um buraco que de forma recorrente provoca muitos constrangimentos aos automobilistas que circulam naquela zona da capital angolana.


Essa informação foi avançada à imprensa pelo administrador municipal adjunto de Viana para área Técnica e Serviços Comunitários, Fernando Binje, tendo adiantado que “depois de obras paliativas, agora o trabalho é de carácter definitivo”.

“Enquanto decorrer a obra, o trânsito estará parcialmente impedido, será desviado para o lado do passeio, pelo que pedimos desde já a compreensão dos automobilistas pelos transtornos causados”, disse.

Acrescentou que posteriormente será feita a manutenção da referida via a nível de Viana, eliminando os buracos que apresenta em vários pontos.

Para além desta empreitada, declarou, uma outra empresa subcontratada pelo INEA está a trabalhar no sentido de asfaltar até 50 metros das diversas ruas na sua ligação com a 230, como as da Robaldina, da Cometa, dentre outras.

“Essa intervenção visa sobretudo impedir os constrangimentos causados pelas chuvas, que alagavam essas mesmas entradas e causavam grandes dificuldades no trânsito”, disse.

Na mesma senda, Fernando Binje indicou que a zona do Zango também vai conhecer obras de melhoria nalguns pontos, entre as quais a colocação de uma manilha no Zango intermédio, onde se assiste a um acumular de água no eixo da via sempre que chove.

A propósito, afirmou que vai se canalizar essas águas para a vala de macrodrenagem, embora essa ainda não esteja concluída, sendo a alternativa de momento.

Igualmente nas imediações do tanque da EPAL, no Zango 3, também apareceram muitos buracos na via que vão merecer intervenção a curto prazo, assim como as suas bacias de retenção, que devido às chuvas conheceram a erosão dos solos e apresentaram deslizamento de terra.

“ Já foi realizada uma intervenção na primeira bacia, mas o ponto mais crítico é a segunda que resultou na danificação da estrada, com um corte completo. Estão a ser criadas condições para aterrar e compactar, bem como repor o asfalto e os lancis danificados”, frisou.

Vala e ravinas intervencionadas

Ainda a nível do Zango, outra situação que aflige os munícipes é a vala de macrodrenagem que carece de uma protecção para se evitar acidentes, como as mortes registadas nos últimos meses.

Relativamente a essa situação, o administrador adjunto referiu que algumas empresas estão já a trabalhar para aplicação de uma vedação metálica de protecção, com dois mil e 100 metros de comprimento de cada lado, enquanto se espera por uma solução definitiva do INEA.

Também na zona da Boa-Fé, devido as chuvas, abriu-se uma grande ravina que periga dois postos de transformação de energia de média tensão. Os solos apresentam-se corroídos e o perigo é eminente.

O administrador adjunto informou que neste momento já se começou uma intervenção com aterro e compactação e espera-se concluir os trabalhos até ao dia 25 do corrente.

Na mesma senda, apelou a calma da população das Caop A, B e C, devido as ravinas naquelas zonas, pois, adiantou que estão a trabalhar com o

Laboratório de Engenharia no levantamento das mesmas, esperando-se por soluções técnicas definitivas nos próximos tempos.