Sábado, 28 de Novembro de 2020
    |  Fale connosco  |   Assinante    
 

Lunda Norte inicia recadastramento dos antigos combatentes


21 Outubro de 2019 | 21h11 - Actualizado em 21 Outubro de 2019 | 21h11

Antigos combatentes e Vetrano da Patria Foto: portal.angop.ao

Dundo - Os antigos combatentes e veteranos da pátria na província na Lunda Norte começaram hoje, segunda-feira, a ser recadastrados pelo ministério de tutela, no âmbito da actualização dos dados estatísticos e asseguramento dos pensionistas no sistema de pagamento de subsídios.


Quatro brigadas constituídas por técnicos do Ministério dos Antigos Combatentes e Veteranos da Pátria e das Finanças asseguram o processo que já decorreu nas províncias de Malanje, Moxico, Cuanza Norte e Luanda.

O processo, segundo o director do gabinete provincial dos Antigos Combatentes e veteranos da Pátria na Lunda Norte, Pedro Gair, vai decorrer nos 10 municípios e visa aferir a capacidade física dos pensionistas constantes na base de dados e consolidar e validar os dados recolhidos na fase de cadastramento.

Sem avançar o prazo de duração, afirmou que a campanha abrange órfãos, viúvas e acompanhantes.

Pelo país, a campanha perspectiva registar, até ao próximo ano, 79 mil e 809 antigos combatentes, 22 mil e 925 deficientes de guerra, 45 mil e 754 órfãos de guerra, nove mil e 201 viúvas, 3 mil e 650 ascendentes e 961 acompanhantes.

A propósito, o responsável informou que desloca-se nesta terça-feira, 22, à província da Lunda Norte, o Ministro dos Antigos Combatentes, João Ernesto Dos Santos “Liberdade”, para em 24 horas avaliar o andamento do processo.

O sector controla na Lunda Norte 15 mil pensionistas.  

Considera-se antigo combatente todo o cidadão que, sob direcção organizada de um movimento de libertação ou integrando em células ou grupos activos da clandestinidade, tenha participado e prestado a sua contribuição na luta de libertação nacional, contra o colonialismo português, até a conquista da Independência, no dia 11 de Novembro de 1975.