Quarta, 27 de Janeiro de 2021
    |  Fale connosco  |   Assinante    
 

MCS consternado com morte do jornalista Alberto de Sousa


10 Janeiro de 2020 | 21h23 - Actualizado em 10 Janeiro de 2020 | 21h22

Luanda - O Ministério da Comunicação Social (MCS) manifestou a sua consternação pelo falecimento do jornalista da Rádio Nacional de Angola (RNA) Alberto de Sousa ocorrido hoje, sexta-feira, em Luanda, vítima de doença.


Segundo uma nota do MCS, assinada pelo titular da pasta deste sector, Nuno Albino, chegada à Angop, destaca o percurso profissional de Alberto de Sousa desde repórter abnegado até a cargos de direcção na RNA, que exerceu com empenho e zelo.

Nascido em Abril de 1957, em Luanda, Alberto de Sousa ingressou nos quadros da RNA como redactor repórter estagiário, em 1979, nos estúdios centrais na capital do país, tendo depois exercido as funções de chefe de Secção Partidária Presidencial, chefe de Redacção Política e Social e chefe de Departamento de Programas Especializados.

Em 2007, Alberto de Sousa foi nomeado director geral da RNA.