Terça, 01 de Dezembro de 2020
    |  Fale connosco  |   Assinante    
 

Telecomunicações e Comunicação Social fundem-se


06 Abril de 2020 | 23h03 - Actualizado em 06 Abril de 2020 | 22h43

Manuel Homem, ministro das Telecomunicações, Tecnologias de Informação e Comunicação Social (arquivo) Foto: Clemente dos Santos

Luanda - O engenheiro Manuel Homem foi nomeado, nesta segunda-feira, ministro das Telecomunicações, Tecnologias de Informação e Comunicação Social.


A partir de hoje, passa a vigorar uma fusão dos então Ministérios das Telecomunicações e Tecnologias de Informação, e o da Comunicação Social.

No quadro da remodelação governamental, este novo departamento ministerial passa a contar com dois secretários de Estado.

Trata-se de Nuno dos Anjos Caldas Albino, secretário de Estado para Comunicação Social, e Mário Augusto da Silva Oliveira, secretário de Estado  para as Telecomunicações e Tecnologias de Informação.

Manuel Homem exercia, até à presente data, o cargo de secretário de Estado para as Tecnologias de Informação.

É licenciado em Engenharia Informática de Sistemas, pela Universidade Privada de Angola (UPRA).

O novo ministro é mestrando em Tecnologias e Sistemas Web, pela Universidade Aberta de Lisboa.

Tem formação especializada em Gestão de Projectos, pelo Instituto IETEC de Belo Horizonte, Brasil.

Entre 1998 e  2006, foi professor de informática e consultor de tecnologias de informação e comunicação;

De 2006 a 2008, foi especialista de sistemas do Centro Nacional de Processamento de Dados (CNPD) para o Registo Eleitoral.

De 2009 a 2011, foi docente universitário do Curso de Engenharia Informática, nas especialidades de Redes de Computadores, Administração de Redes e Sistemas Informáticos, Bases de Dados e Sistemas de Informação, nas Universidades Lusíadas de Angola (ULA) e Privada de Angola (UPRA).

De 2010 a 2013, foi coordenador do Grupo Técnico para Uniformização dos Sistemas de Informação, Infraestruturas Tecnológicas, Sistemas de Gestão de Base de Dados e Serviços do Administração Pública, no então MTTI e membro da Comissão de Implementação da Governação Electrónica e Rede Privativa do Estado (CIEGOV).

Entre 2013 e 2016 foi director geral do Centro Nacional das Tecnologias de Informação (CNTI).

De 2016 a 2017 dirigiu o Instituto Nacional de Fomento da Sociedade da Informação (INFOSI).