Quarta, 02 de Dezembro de 2020
    |  Fale connosco  |   Assinante    
 

INAC regista aumento de casos de violência contra criança


20 Junho de 2020 | 10h42 - Actualizado em 20 Junho de 2020 | 10h22

Mbanza Kongo - Cento e 77 casos de violência contra criança foram registados de Janeiro a Junho deste ano, na província do Zaire, pelo Instituto Nacional da Criança (INAC), um aumento de nove ocorrências em comparação ao período homólogo de 2019.


Na lista consta 85 casos de trabalho infantil, 60 de fuga à paternidade, 15 de disputa de tutela, 13 de abandono de infante, dois de abuso sexual, um caso de negligência e igual número de acusação de prática de feitiçaria.

Os dados foram avançados pelo chefe do serviço provincial do INAC, Rafael Kidiwa, avançando que a criança acusada de feitiçaria voltou, há dias, ao convívio familiar no município do Soyo, após um diálogo entre o INAC e a família.

No mesmo período, de acordo com a fonte, o INAC registou 20 casos suspeitos de tráfico de menores, uma acção protagonizada por indivíduos desconhecidos na fronteira com a República Democrática do Congo (RDC).

As crianças com idades compreendidas entre seis e 17 anos encontram-se acolhidas no centro de acolhimento Georgio Zulianello, em Mbanza Kongo.

Quanto aos presumíveis traficantes de menores, Rafael Kidiwa disse que escapam geralmente do controlo das autoridades policiais, desconhecendo, assim, as suas nacionalidades.

Esclareceu que a província do Zaire, norte do país, serve simplesmente de ponto de transição dos presumíveis traficantes de menores de Angola para a RDC e vice-versa.