Domingo, 17 de Janeiro de 2021
    |  Fale connosco  |   Assinante    
 

Crianças do orfanato da missão da Hanga recebem bens diversos


02 Julho de 2020 | 19h14 - Actualizado em 03 Julho de 2020 | 10h41

Bailundo - As crianças do orfanato da missão Católica da Hanga, da Congregação das Irmãs de São José Cluny, no município do Bailundo (Huambo), receberam hoje, sexta-feira, bens diversos de primeira necessidade, numa iniciativa do Governo local.


Entre os bens, entregues pelo vice-governador da província do Huambo para o sector Político, Social e Económico, José Cornélio, constam roupa usada, com realce para casacos, e farinha de milho (fuba), com vista a mitigar as dificuldades que os petizes enfrentam, sobretudo do ponto de vista de agasalhos e alimentação nesta época de cacimbo.

Na ocasião, a responsável do lar, irmã Remija Cuayela, disse que o gesto vai reduzir, de forma significativa as necessidades do orfanato, sobretudo no abastecimento de alimentação e agasalhos para crianças.  

Referiu que o lar, reabilitado em 2011, tem dificuldades de ordem financeira para custear as necessidades básicas, devido a redução de pessoas de boa-fé que se têm solidarizado com a causa, carecendo, porém, de utensílios domésticos, material de higiene de uso corrente para as crianças, material escolar e falta de rede de telefonia móvel.

O orfanato, cujo funcionamento é assegurado por três vigilantes, para além dos responsáveis da área administrativa, alberga 36 crianças órfãs, dos zero aos sete anos de idade, oriundas das aldeias vizinhas da missão, bem como de outros pontos da província.

Para além destas crianças, a missão fundada em 1895, pelo padre francês Ernesto Leconte, alberga outros 36 adolescentes e jovens em regime de internato que se preparam para a vida religiosa consagrada.

Além deste centro, a província do Huambo, planalto central de Angola, conta com oito lares que albergam 532 crianças, designadamente o dos Pequeninos (83), El-Betel (32), Criança Feliz (32), Casa dos Rapazes (51) e Sementes do Futuro (38 rapazes), todos eles na sede provincial.