Terça, 01 de Dezembro de 2020
    |  Fale connosco  |   Assinante    
 

Associação quer melhorar habitabilidade dos ex-guerrilheiros


10 Julho de 2020 | 22h49 - Actualizado em 10 Julho de 2020 | 22h49

Associação quer casas condignas para ex-guerrilheiros (arquivo) Foto: Júlio Vilinga

Benguela - A nova direcção da Associação dos Antigos Guerrilheiros de Angola (AAG - Angola), empossada nesta sexta-feira, na cidade de Benguela, vai trabalhar na melhoria das condições de habitabilidade dos seus membros, durante o quinquénio 2020/25, soube a Angop.


Segundo o secretário de informação da referida associação, Brechet Cativa, que falava à Angop, outro projecto a ser materializado é o da promoção de actividades agrícolas.

Brechet Cativa disse que a associação, criada em 2009, teve dificuldades de materializar projectos ligados à agricultura nos seus primeiros dois mandatos, devido a dificuldades na legalização das áreas cedidas para o efeito, no município do Chongoroi, situação já ultrapassada.

Com 760 associados, nos 10 municípios, Brechet Cativa aponta como outra prioridade deste mandato, a reorganização dos processos de admissibilidade no órgão, já que, para se tornar membro, basta ter participado da luta armada nacional pela independência do país, manifestando interesse de adesão.

Por seu lado, a directora do Gabinete de Acção Social, Leonor Fundanga, que presidiu o acto em representação do presidente de honra da assembleia-geral, Rui Falcão, sublinhou a importância do antigo guerrilheiro, por se tratar de uma franja da sociedade que contribuiu para o alcance da independência nacional, uma proeza cuja recordação é permanente.

A responsável lembrou aos empossados que o país está numa conjuntura difícil, tendo em conta a pandemia da Covid-19, pelo que os membros devem converter-se em autênticos mobilizadores e sensibilizadores das comunidades sobre as medidas de prevenção indicadas pelas autoridades sanitárias.

Entre os membros dos órgãos sociais ora empossados, destaque para o brigadeiro reformado Paulo Rangel, para presidente da mesa da assembleia-geral, Jorge Damião Sapesse, secretário, José Rodrigues Cuijicuenhi redactor da assembleia-geral, enquanto João Dua Eduardo, Ermelinda Sikunda e Evaristo Kunjuca, ocupam as funções de 1º a 3º vogais, respectivamente.

Do conselho directivo constam ainda Geoffey Manuel Sacotoha que ocupa o carga de director, Querido Mateus Valela, director adjunto e Alberto Nambalo, secretário-geral.

Já no conselho fiscal consta como presidente do órgão, Gonçalo Chimene de Amorim, Victor Ukuemande como vice-presidente e Aurélio Kaluvi, redactor, enquanto Augusto Muti, Miquilina Luisa Kaluvi e Paulina Maritchi Sandando tomaram posse para os cargos de 1º, 2º e 3º vogais respectivamente.