Terça, 01 de Dezembro de 2020
    |  Fale connosco  |   Assinante    
 

Casos de desavença familiar reduzem no Huambo


07 Julho de 2020 | 18h20 - Actualizado em 08 Julho de 2020 | 12h32

Huambo - Os casos de desavenças familiares registados pela direcção provincial da Acção Social, Família e Promoção da Mulher, no Huambo, reduziram quase para a metade, nos seis primeiros meses do ano, com 249 registos contra os 409 de igual período homólogo do ano anterior.


De acordo com a chefe do Departamento da Família e Igualdade do Género na referida instituição, Adelina Almeida Morguier, que falava esta terça-feira à ANGOP, destes foi possível a reunificação de 125 famílias então desavindas por falta de compreensão nas suas relações.

Adiantou que as respectivas famílias foram reunificadas fruto dos encontros de aconselhamento realizados entre os intervenientes das contendas, com o objectivo de reatar as relações no âmbito das estratégias de redução dos casos de violência doméstica e a garantia do fortalecimento de um convívio familiar salutar.

Relativamente à redução dos casos,  disse dever-se a razões de vária ordem, com realce para a fase do confinamento que o país viveu, devido ao Estado de Emergência decretado entre 27 de Março a 26 de Maio, no quadro das medidas de contenção da propagação da Covid-19, que impossibilitou que as vítimas efectuassem queixas.  

Por este motivo Adelina Almeida Morguier apelou às famílias para que se dê realce a uma cultura de tolerância e de diálogo na resolução dos seus problemas.

A fonte referiu ainda que, no que toca à violência doméstica no período em referência, foram registados casos de fuga à paternidade, violência física, verbal e a não prestação de alimentos, dos quais 24 foram encaminhados para a Procuradoria da República de Angola (PGR), 19 à Polícia Nacional e 20 aguardam por resolução.

Com uma extensão territorial de 35.771 quilómetros quadros, a província do Huambo é habitada por dois milhões, 519 mil e 309 habitantes, distribuídos em 11 municípios.