Terça, 01 de Dezembro de 2020
    |  Fale connosco  |   Assinante    
 

Iniciam ensaios do sistema eléctrico na centralidade da Caála


09 Julho de 2020 | 16h20 - Actualizado em 09 Julho de 2020 | 16h37

Edificios da Ccentralidade da Caála na província do Huambo Foto: Pedro Parente

Caála - Os ensaios do sistema de fornecimento de energia eléctrica à centralidade da Caála, província do Huambo, a partir da subestação do Belém, na linha de Laúca (Malange), iniciaram em finais de Junho passado, com vista a evitar falhas por altura da conclusão do projecto habitacional, em Setembro próximo.


Para constatar o andamento das obras de construção do novo centro urbano, com 4.001 moradias, esteve no local o vice-governador da província do Huambo para os Serviços Técnicos e Infra-estruturas, Leonardo Severino Sapalo, que recebeu garantias do empreiteiro da conclusão dos trabalhos em finais de Setembro.  

No local, foi construída uma subestação, com uma rede de transporte que está a produzir 60 Kva de energia eléctrica.

Estes ensaios, segundo apurou ANGOP, abrangem as 4.001 residências construídas para mais de 20 mil habitantes, assim como os postes de iluminação pública e equipamentos sociais, onde se destacam jardins-de-infância, centros infantis, escolas do ensino primário ao II ciclo do ensino secundário e um centro de saúde.

Além dos ensaios do sistema de energia eléctrica, estão a decorrer igualmente os testes da captação de abastecimento de água potável a partir do rio Kunhoñgomama, com um reservatório cuja capacidade é de 3.500 metros cúbicos e uma torre de pressão de 200 metros cúbicos, esta última, já em pleno funcionamento.

Paralelamente, a empreitada adjudicada à empresa Kora-Angola, está empenhada na melhoria do processo de limpeza dos edifícios em fase de conclusão.

Em breves declarações à imprensa, o vice-governador Leonardo Severino Sapalo mostrou-se satisfeito com a evolução das obras, tendo realçado que os aspectos técnicos da empreitada estão em boa fase de conclusão.

“Tudo está a ser feito para que o novo centro urbano da Caála venha a receber os primeiros moradores ainda este ano, visto que já existe uma entidade competente que está a estudar a possível data para o início da distribuição das moradias”, completou o responsável para a área Técnica e Infra-estruturas do Governo do Huambo.

Entre as 4.001 moradias, constam dois mil e 832 apartamentos, 808 residências do tipo duplex e outras 361 térreas, todas da tipologia T3, além de 240 lojas comerciais.

No novo projecto habitacional surgiu igualmente, além das duas escolas do ensino secundário, um instituto de formação técnico-profissional e um complexo desportivo.

A par da centralidade da Caála, a província do Huambo conta igualmente com o projecto habitacional do Lossambo, inaugurado em Abril de 2017, com 2.009 moradias, e do Bailundo, neste momento, em fase de conclusão, com três mil residências.