Sexta, 04 de Dezembro de 2020
    |  Fale connosco  |   Assinante    
 

GPL conta com assistência financeira do PNUD


05 Agosto de 2020 | 18h05 - Actualizado em 05 Agosto de 2020 | 20h26

Luanda - O Governo da Província de Luanda (GPL) conta a partir desta quarta-feira (05) com a assistência financeira, técnica e de advocacia do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).


A garantia vem "espelhada" no Memorando de Entendimento, assinado esta tarde entre o GPL e o PNUD, que prevê a materialização de acções a realizar no âmbito da operacionalização da Academia do Empreededor de Luanda (AEL).

Está ainda assente que esta parceria engloba um  leque de actividades que se julgarem necessárias, com destaque para respostas de emergências envolvendo as comunidades no combate a covid-19.

Assinaram o referido memorando, pela parte angolana a governadora provincial de Luanda, Joana Lina, e pela agência da Organização das Nacões Unidas, o seu representante no país, Edo Stork.

Para a governante, este acordo de cooperação vai ajudar a AEL a tornar-se um centro de "excelência" no domínio da criação e desenvovimento de negócios, bem como a capacitação técnica no fomento do auto-emprego.

Segundo a governante, a academia, criada em Outubro último, vai com esta parceria poder transformar ideias, orientar políticas de apoio a actividades produtivas e ajudar a formar empreendeores na criação e sustentabilidade de micro, pequenas e médias empresas.

Exlicou que servirá igualmente para engajar todas as forças vivas da capilal, nomeadamente famílias, voluntários, igrejas, organizações não governamentais, comissões de moradores, entre outras pessoas singulares e colectivas, no combate a covid-19.

Já Edo Stork, natural dos Países Baixos, referiu que o memorando serve para aperfeiçoar os sistemas de protecção social e assegurar a protecção e apoios aos grupos mais vulneráveis, incluindo as pessoas que vivem abaixo do nível da pobreza.