Quarta, 27 de Janeiro de 2021
    |  Fale connosco  |   Assinante    
 

Polícia condena má conduta de alguns agentes


12 Setembro de 2020 | 08h06 - Actualizado em 12 Setembro de 2020 | 08h09

Comissário-chefe Paulo de Almeida, comandante-geral da PN

Foto: José Filipe



Luanda - O comandante-geral da Polícia Nacional (PN), Paulo de Almeida, condenou esta sexta-feira as más práticas de alguns efectivos e pediu confiança na corporação.


O oficial fez este pronunciamento um dia depois da morte acidental de uma adolescente, ocorrida quinta-feira última, no Bairro dos Ossos, município do Cazenga, província de Luanda.

A vítima perdeu a vida na sequência de um disparo acidental, efetuado por um agente da polícia, que já se encontra detido.

O incidente ocorreu depois de um tumulto no posto policial local, onde um grupo de cidadãos teria tentado retirar um suposto meliante, detido pela comunidade.

Segundo a versão da polícia, o agente fez disparos para dispersar a população, tendo um atingido, acidentalmente, a vítima mortal.

Em reacção, Paulo de Almeida pediu desculpas às famílias que, por acção inadvertida, negligente e excessiva de alguns agentes, perderam ente-queridos.

"Pelos erros, falhas e pelos actos indecorosos de alguns agentes, a corporação pede desculpas", declarou.

Apesar de alguns incidentes, Paulo de Almeida enalteceu a acção dos bons polícias e agentes que levam a ordem, a paz e a tranquilidade às várias comunidades do país.

Louvou o esforço dos bons polícias que tudo têm feito para combater a criminalidade, bem como a estreita colaboração da população e dos efectivos das Forças Armadas Angolanas, pelo trabalho de prevenção e contenção da Covid-19.