Sexta, 04 de Dezembro de 2020
    |  Fale connosco  |   Assinante    
 

Hospital do Ambaca ganha equipamento de bioquímica


21 Setembro de 2020 | 12h18 - Actualizado em 21 Setembro de 2020 | 12h18

Camabatela- O Hospital Municipal de Ambaca, província do Cuanza Norte, conta desde hoje, segunda-feira, com o seu primeiro aparelho de bioquímica para controlo de níveis de açúcar no sangue de doentes diabéticos, doenças hepáticas e outras relacionadas com creatinina.


Esse facto foi divulgado à Angop pelo director-geral da instituição, Lúcio Mucage, tendo referido que, com a entrada em funcionamento desse equipamento laboratorial os pacientes deixam de se deslocar às províncias do Uíge e de Malanje em busca destes serviços de saúde.

Salientou que este equipamento vai permitir melhorar a assistência médica à população, bem como aproximar os serviços sanitários às comunidades.

Fez saber que o aparelho consta de um leque de equipamentos hospitalares adquiridos recentemente pela Administração Municipal de Ambaca, no âmbito do Plano Integrado de Intervenção nos Municípios (PIIM).

Informou que o valor total do investimento foi de 98 milhões, 76 mil e 599 kwanzas.

Inaugurado em 2012, no quadro do Programa de Investimentos Públicos (PIP), o Hospital Municipal de Ambaca tem capacidade para 100 camas e presta assistência médica e medicamentosa à população residente nos municípios vizinhos, como Samba Cajú, Quiculungo e Banga, assim como de aldeias das províncias de Malanje e do Uíge.

O hospital dispõe de serviços de consultas externas, banco de urgência, farmácia, laboratório, internamento, maternidade e cirurgia.

O funcionamento da unidade de saúde é assegurado por 72 trabalhadores, dos quais nove médicos e 25 enfermeiros.

A malária é a doença com mais frequência na região, sobretudo em crianças.

Situado a 180 quilómetros a norte de Ndalatando, capital do Cuanza Norte, o município de Ambaca tem uma população estimada em 61 mil 769 habitantes.