Quinta, 03 de Dezembro de 2020
    |  Fale connosco  |   Assinante    
 

Casos de violência doméstica registam queda em Benguela


30 Setembro de 2020 | 15h20 - Actualizado em 30 Setembro de 2020 | 15h20

Fotos sobre Violência Doméstica Foto: Pedro Parente

Benguela - Trezentos e dezasseis casos de violência doméstica foram registados nos primeiros seis meses de 2020, na província de Benguela, contra 1.522 casos no I semestre de 2019, segundo apurou hoje, quarta-feira, a Angop, junto do Gabinete local de Acção Social, Família e Igualdade do Género (Gasfig).


Segundo Odete José, técnica de aconselhamento do Gasfig, em 2020, a fuga à prestação de alimentos surge como a mais frequente, período em que, pelo menos quatro casos foram remetidos a juízo, seguido de casos de violência física, psicológica, abandono de lar, violência patrimonial, entre outros.

Entre os números que marcam os casos de violência na província, 107 casos foram registados em Benguela, 78 no município do Chongoroi, Lobito com 35 casos, Ganda com 28, outros 23 no Bocoio, 19 no Cubal, Baía Farta com 16, Balombo e Caimbambo com sete e três casos, respectivamente.

Por essa razão, apelou às mães no sentido de continuarem a realizar o maior número possível de denúncias, sempre que se registar casos de violência no lar, no sentido da busca de uma mediação ou aconselhamento, para se proporcionar a paz social desejada no seio familiar.

O município da Catumbela não registou no primeiro semestre de 2020 qualquer caso de violência doméstica.

Odete José admite que o contexto actual (pandemia da Covid-19) pode ter contribuído na redução substancial do número de casos, uma vez que, desde Março último, a actuação do Gabinete Provincial conheceu algumas restrições.