Sexta, 04 de Dezembro de 2020
    |  Fale connosco  |   Assinante    
 

Governador quer serviços de saúde mais humanizados


29 Setembro de 2020 | 18h59 - Actualizado em 29 Setembro de 2020 | 19h00

Governador da província do Cuanza do Sul, Job Capapinha Foto: Joaquim Tomás

Sumbe - O governador provincial do Cuanza Sul, Job Capapinha, encorajou, hoje na cidade do Sumbe, os profissionais da saúde a redobrarem os seus esforços no sentido de humanizarem os serviços, numa fase em que o país regista aumento de casos de covid-19.


“A saúde é uma área sensível, por isso a humanização deve ser vista como um exercício diário”, sublinhou o gestor ao intervir na cerimónia de entrega de guias de colocação a 282 técnicos, admitidos no concurso público do Ministério de Saúde em 2014, e enquadrados em 2019.

Encorajou-os a trabalharem com motivação nos municípios onde vão ser colocados, de maneiras a contribuir para o melhoramento do funcionamento das unidades sanitárias.

Entre os admitidos no concurso de selecção estão médicos, técnicos médios nas áreas de enfermagem, diagnósticos terapêuticos e de apoio hospitalar, que vão assegurar as unidades sanitárias nos 12 municípios da província.

A província, nessa altura, conta com mais de três mil funcionários, entre médicos, enfermeiros, técnicos de diagnósticos terapêuticos e administrativos, que asseguram o sistema de saúde.

O Cuanza Sul tem registado cinco casos da Covid-19 entre os quais quatro recuperados e um morto.

Cuanza Sul é uma das 18 províncias de Angola, localizada na região central. Sua capital está na cidade e município de Sumbe. As projeções populacionais de 2018, elaboradas pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), conta com uma população de 2.109.999 habitantes e área territorial de 55.660 quilómetros quadrados.

A província é dividida administrativamente em 12 municípios e 32 comunas, sendo constituída pelos municípios de Amboim, Cassongue, Cela, Conda,Ebo, Libolo, Mussende, Porto Amboim, Quilemba, Quibala, Seles e Sumbe