Segunda, 23 de Novembro de 2020
    |  Fale connosco  |   Assinante    
 

Pesqueiro "Figaro" retirado do cais por precaução


22 Outubro de 2020 | 21h15 - Actualizado em 22 Outubro de 2020 | 21h15

Lobito - A Capitania do Porto do Lobito ordenou a retirada do navio pesqueiro "Figaro", de bandeira espanhola, do cais daquela empresa portuária da província de Benguela, por precaução, devido aos 380 mil litros de combustível e lubrificantes a bordo.


O navio, que esteve atracado 24 horas depois do resgate por causa de um  incêndio, ainda continua a fumegar, apesar da intervenção da unidade de bombeiros do Porto.

Por precaução, foi afastado para o largo da baía, a 17 milhas do cais, e aguarda-se pela chegada de um rebocador com capacidade de extinguir totalmente o fogo.

Segundo Henrique Pedro, que dirige a Capitania do Porto do Lobito, não existe perigo à navegação marítima, porque está a ser auxiliado por uma outra embarcação, com a devida sinalização.

O incêndio provocou  a destruição total  da sala de comando e do convés,  enquanto as partes laterais, tanto a bombordo como a estibordo, sofreram danos menores.

Entretanto, continua-se a espera do inquérito da Capitania sobre a avaliação dos prejuízos do incêndio registado a bordo, uma vez que existem enormes quantidades de peixe nos porões do navio, apesar de haver rumores que apontam para um possível curto-circuito.

O incêndio teve início às 7 horas de segunda-feira (19), a 20 milhas a norte do Lobito, com 30 tripulantes a bordo, prontamente socorridos pela equipa de marinheiros do Porto.