Quarta, 02 de Dezembro de 2020
    |  Fale connosco  |   Assinante    
 

Doentes com insuficiência renal vivem carência alimentar


27 Outubro de 2020 | 13h12 - Actualizado em 27 Outubro de 2020 | 13h12

Centro de hemodiálise do Lubango Foto: José Filipe

Lubango - Pelo menos 77 pacientes com insuficiência renal crónica dos 107 controlados pela Associação de Pacientes Renais (APR) da Huíla deparam-se com carência de alimentação adequada, fruto da falta de condições e particularidades da dieta.


No regime alimentar para doentes com insuficiência renal é importante controlar a ingestão de sal, fósforo, potássio, proteínas, água e açúcar, daí que é preciso reduzir o consumo de alimentos industrializados e optar por frutas cozidas duas vezes e o consumo de proteínas só no almoço e jantar.

A quantidade, assim como os alimentos permitidos ou proibidos, variam de acordo com o estágio da doença e com os exames de cada pessoa,  pelo que a alimentação deve ser seguida por um nutricionista, que vai ter em atenção o histórico do paciente.

Em declarações à ANGOP hoje, no Lubango, a presidente da APR na Huíla, Lourdes Freitas, afirmou receberem do governo, há cinco meses, cestas básicas mensais face à covid-19, mas são insuficientes para cobrir as necessidades dos pacientes, pois muitos deles são desempregados pela sua condição, outros não recebem apoio da família.

Explicou que nos primeiros meses, nas cestas recebiam dois quilogramas de arroz, farinha de milho (2kg), óleo, massa, açúcar, massa de tomate, um litro de leite e uma lata de leite condensado para cada paciente, produtos que ficaram reduzidos somente para farinha de milho, arroz, óleo e açúcar.

Acrescentou que embora o centro forneça lanches aos pacientes durante as sessões de diálise, os doentes não fazem todos os dias, somente três vezes por semana e ainda têm aqueles que faltam nos seus dias de sessões.

Considerou que para a associação poder ajudar os filiados frequentemente teria de ter fundos, o que não acontece, pois a organização não tem orçamento, depende de patrocínios, difíceis de aparecer.

Fez saber que desde a entrada em funcionamento do Centro de Hemodiálise da Huíla, em Julho de 2019, a associação já perdeu pelo menos 15 pacientes filiados, fruto de outras doenças associadas.

Alimentos que contêm antioxidantes como repolho, pimenta vermelha, alho, maçã, morangos, clara de ovo, couve-flor, entre outros, protegem contra a oxidação e são incluídos na dieta para pacientes em diálise ou com doença renal crónica, pois ajudam a neutralizar os radicais livres e proteger o corpo.