África do Sul assinala Dia Mundial do Sida com impacto da Covid-19

  • Simbolo Da Luta Contra A Sida
Pretória (Da correspondente) – A África do Sul assinalou hoje, terça-feira, o Dia Mundial da Sida, com uma actualização sobre o progresso do país em relação às metas 90-90-90 e partilha das conclusões preliminares sobre o impacto da Covid-19 nos serviços referentes ao HIV e Tuberculose.

 

 

Segundo soube a Angop, o evento, presidido pelo Vice-Presidente David Mabuza, na qualidade de Presidente do Conselho Nacional da Sida da África do Sul (SANAC), teve lugar no histórico bairro do Soweto, em Joanesburgo.

 

O Dia Mundial da Sida é assinalado todos os anos a 1 de Dezembro, sendo em 2020 alinhado ao tema “Solidariedade Global, Responsabilidade Compartilhada”.

 

Na África do Sul, a data foi assinalada com o sub-tema "Estamos Juntos nesta Luta", uma convocação para que todos os sul-africanos façam as escolhas certas de saúde e garantam que conhecem o seu estado serológico.

 

De acordo com o Departamento de Saúde da África do Sul, a data é uma ocasião para todas as comunidades do país se unirem na luta contra o HIV/Sida e em torno de todos aqueles que perderam familiares devido a doença.

 

O país tem sido implacável na sua missão de reverter as epidemias do HIV/Sida e Tuberculose e neste aspecto há factos que merecem destaque, diz o Departamento de Saúde, em nota publicada nesta terça-feira.

 

Para aquela entidade sanitária, houve muitos avanços científicos no tratamento do HIV e hoje existe melhor compreensão sobre o vírus.

 

Mais pessoas beneficiam do tratamento anti-retroviral, o que faz com que as taxas de infecções diminuam, mas apesar destes avanços, sublinha o Departamento de Saúde, o estigma e a discriminação ainda estão bem patentes para muitas pessoas que vivem com o HIV.

 

Acompanharam o Vice-Presidente da República na cerimónia, o ministro da Saúde Zweli Mkhize, membros do Conselho Nacional da Sida e entidades do governo provincial de Gauteng.

 

 

Segundo soube a Angop, o evento, presidido pelo Vice-Presidente David Mabuza, na qualidade de Presidente do Conselho Nacional da Sida da África do Sul (SANAC), teve lugar no histórico bairro do Soweto, em Joanesburgo.

 

O Dia Mundial da Sida é assinalado todos os anos a 1 de Dezembro, sendo em 2020 alinhado ao tema “Solidariedade Global, Responsabilidade Compartilhada”.

 

Na África do Sul, a data foi assinalada com o sub-tema "Estamos Juntos nesta Luta", uma convocação para que todos os sul-africanos façam as escolhas certas de saúde e garantam que conhecem o seu estado serológico.

 

De acordo com o Departamento de Saúde da África do Sul, a data é uma ocasião para todas as comunidades do país se unirem na luta contra o HIV/Sida e em torno de todos aqueles que perderam familiares devido a doença.

 

O país tem sido implacável na sua missão de reverter as epidemias do HIV/Sida e Tuberculose e neste aspecto há factos que merecem destaque, diz o Departamento de Saúde, em nota publicada nesta terça-feira.

 

Para aquela entidade sanitária, houve muitos avanços científicos no tratamento do HIV e hoje existe melhor compreensão sobre o vírus.

 

Mais pessoas beneficiam do tratamento anti-retroviral, o que faz com que as taxas de infecções diminuam, mas apesar destes avanços, sublinha o Departamento de Saúde, o estigma e a discriminação ainda estão bem patentes para muitas pessoas que vivem com o HIV.

 

Acompanharam o Vice-Presidente da República na cerimónia, o ministro da Saúde Zweli Mkhize, membros do Conselho Nacional da Sida e entidades do governo provincial de Gauteng.