África do Sul condena detenção de líderes em Mianmar

Pretória (Da correspondente) - O Governo da África do Sul registou com grande preocupação a detenção da Conselheira de Estado de Mianmar, Daw Aung San Suu Kyi, e outros líderes políticos na véspera de sessão de abertura do ano parlamentar e apelou a sua libertação imediata.

Segundo uma nota hoje tornada pública pelo Departamento de Relações Internacionais e Cooperação (DIRCO), a detenção de políticos comprometem as reformas democráticas empreendidas naquele país, na sequência das eleições gerais de 08 de Novembro de 2020.

 

A África do Sul, que pediu aos militares o respeito pela democracia, acredita firmemente que as divergências políticas devem ser resolvidas através de um diálogo pacífico e inclusivo, sublinhando que continuará a apoiar o povo de Mianmar na busca da paz e respeito dos direitos humanos.

Segundo uma nota hoje tornada pública pelo Departamento de Relações Internacionais e Cooperação (DIRCO), a detenção de políticos comprometem as reformas democráticas empreendidas naquele país, na sequência das eleições gerais de 08 de Novembro de 2020.

 

A África do Sul, que pediu aos militares o respeito pela democracia, acredita firmemente que as divergências políticas devem ser resolvidas através de um diálogo pacífico e inclusivo, sublinhando que continuará a apoiar o povo de Mianmar na busca da paz e respeito dos direitos humanos.