África do Sul detecta nova variante do coronavírus

  • Dístico do Covid-19 Novo Coronavírus
Uma nova variante do coronavírus acaba de ser detectada na África do Sul, um dos países mais gravemente atingido pela pandemia da Covid-19 no continente africano, noticiou a BBC.

Trata-se do C.1.2, que os pesquisadores se encontram neste momento a estudar, tendo já determinado que a nova variante tem múltiplas mutações, mas ainda não foi considerado como uma estirpe de grande preocupação.

 
De acordo com a fonte, casos da referida variante foram registados em todas as províncias da África do Sul e em sete países da África, Ásia, Europa e região da Ásia-Pacífico.

 
Os cientistas estão a analisar como a variante responde aos anticorpos contra o coronavírus.

 
Estão também a estudar as suas várias mutações e a transmissão.

 
Maria van Kerkhove, técnica sénior para o Covid-19 da Organização Mundial da Saúde (OMS), disse que a circulação da variante não parece estar a aumentar.

 
Acrescentou que a variante Delta ainda é dominante e que a OMS informará as pessoas se o quadro mudar.
A África do Sul foi gravemente atingida pela pandemia, com registos de casos das variantes Delta e Beta que são altamente transmissíveis.

 
Até ao momento, o país registou mais de dois milhões 770 mil casos de coronavírus e perto de 90 mil mortes.
Trata-se do C.1.2, que os pesquisadores se encontram neste momento a estudar, tendo já determinado que a nova variante tem múltiplas mutações, mas ainda não foi considerado como uma estirpe de grande preocupação.

 
De acordo com a fonte, casos da referida variante foram registados em todas as províncias da África do Sul e em sete países da África, Ásia, Europa e região da Ásia-Pacífico.

 
Os cientistas estão a analisar como a variante responde aos anticorpos contra o coronavírus.

 
Estão também a estudar as suas várias mutações e a transmissão.

 
Maria van Kerkhove, técnica sénior para o Covid-19 da Organização Mundial da Saúde (OMS), disse que a circulação da variante não parece estar a aumentar.

 
Acrescentou que a variante Delta ainda é dominante e que a OMS informará as pessoas se o quadro mudar.
A África do Sul foi gravemente atingida pela pandemia, com registos de casos das variantes Delta e Beta que são altamente transmissíveis.

 
Até ao momento, o país registou mais de dois milhões 770 mil casos de coronavírus e perto de 90 mil mortes.