África do Sul na Conferência Anual do Dia Africano da Função Pública

  • Bandeira da União Africana
Pretória (Da correspondente) – A África do Sul vai participar na 8ª Conferência Anual do Dia Africano da Função Pública (APSD – na sigle em Inglês), a decorrer em Harare, capital do Zimbabwe, de 21 a 23 de Junho de 2021.

Para o efeito, o ministro da Administração e Função Pública, Senzo Mchunu, chefia uma delegação do seu país ao evento.

Segundo a Agência de Notícias do Governo da África do Sul, o ministro Senzo Mchunu vai partilhar as práticas de governação e desenvolvimentos do serviço público sul-africano.

De acordo ainda com a fonte, ministros de alguns dos 55 estados membros da União Africana responsáveis pelo Trabalho e Função Pública do Continente participarão no evento.

A 8ª Conferência, que decorrerá sob o lema "Construir a África que queremos através da adopção de uma cultura ética que sustente uma liderança guiada por objectivos no contexto da uma crise", vai ressaltar também formas inovadoras sobre como melhorar a eficácia da função pública, no meio da pandemia da Covid-19.

Os trabalhos centrar-se-ão sobre temas como “celebrando a contribuição do funcionário público: uma história de coragem e resistência na gestão da pandemia da Covid-19”, “abraçando a diversidade cultural como alavanca para reforçar as instituições para uma administração pública ágil e baseada na ética” entre outros.

O programa está também a ser observado em vários países como a agenda semanal (de 21 a 25 de Junho corrente), consistindo em várias actividades, sendo a celebração continental de três dias, o ponto de arranque.

O Dia Africano da Função Pública (23 de Junho) foi instituído a partir da Conferência dos ministros Africanos sobre o Serviço Público, realizada em Tangier, Marrocos, em 1994.  

Na ocasião, os participantes concordaram que a data seja celebrada todos os anos, em reconhecimento do valor e virtude do serviço para a comunidade.

É também uma plataforma para reflectir e partilhar as recomendações práticas sobre o empoderamento da mulher na função pública a nível nacional e continental.

 

Para o efeito, o ministro da Administração e Função Pública, Senzo Mchunu, chefia uma delegação do seu país ao evento.

Segundo a Agência de Notícias do Governo da África do Sul, o ministro Senzo Mchunu vai partilhar as práticas de governação e desenvolvimentos do serviço público sul-africano.

De acordo ainda com a fonte, ministros de alguns dos 55 estados membros da União Africana responsáveis pelo Trabalho e Função Pública do Continente participarão no evento.

A 8ª Conferência, que decorrerá sob o lema "Construir a África que queremos através da adopção de uma cultura ética que sustente uma liderança guiada por objectivos no contexto da uma crise", vai ressaltar também formas inovadoras sobre como melhorar a eficácia da função pública, no meio da pandemia da Covid-19.

Os trabalhos centrar-se-ão sobre temas como “celebrando a contribuição do funcionário público: uma história de coragem e resistência na gestão da pandemia da Covid-19”, “abraçando a diversidade cultural como alavanca para reforçar as instituições para uma administração pública ágil e baseada na ética” entre outros.

O programa está também a ser observado em vários países como a agenda semanal (de 21 a 25 de Junho corrente), consistindo em várias actividades, sendo a celebração continental de três dias, o ponto de arranque.

O Dia Africano da Função Pública (23 de Junho) foi instituído a partir da Conferência dos ministros Africanos sobre o Serviço Público, realizada em Tangier, Marrocos, em 1994.  

Na ocasião, os participantes concordaram que a data seja celebrada todos os anos, em reconhecimento do valor e virtude do serviço para a comunidade.

É também uma plataforma para reflectir e partilhar as recomendações práticas sobre o empoderamento da mulher na função pública a nível nacional e continental.