África do Sul: Presidente anuncia dois milhões de novas doses da Johnson e Johnson

  • Vacinas para combater  a Covid-19
Pretória (Da correspondente) – O Presidente sul-africano Cyril Ramaphosa confirmou que o seu país receberá dois milhões de vacinas da Johnson e Johnson (J&J) até ao final do corrente mês, num momento em que a África do Sul se debate com a terceira vaga de infecções Covid-19.

 

Num discurso televisivo à nação na noite de terça-feira sobre os progressos no esforço nacional para travar a pandemia do Coronavírus, o Chefe de Estado disse que o país tem actualmente a capacidade estimada para vacinar pelo menos 150.000 pessoas por dia.

"Recebemos uma indicação da J&J que espera entregar cerca de dois milhões de vacinas a África do Sul  até finais de Junho de 2021. As doses iniciais recebidas serão utilizadas para inocular educadores nas nossas escolas e posteriormente, o pessoal de segurança na linha da frente", sublinhou.

O Presidente adiantou que estão em curso planos para aumentar a capacidade de vacinação para 250.000, "o mais depressa possível", mas realçou a sua ambição de atingir as 300 mil pessoas/dia.

 

Num discurso televisivo à nação na noite de terça-feira sobre os progressos no esforço nacional para travar a pandemia do Coronavírus, o Chefe de Estado disse que o país tem actualmente a capacidade estimada para vacinar pelo menos 150.000 pessoas por dia.

"Recebemos uma indicação da J&J que espera entregar cerca de dois milhões de vacinas a África do Sul  até finais de Junho de 2021. As doses iniciais recebidas serão utilizadas para inocular educadores nas nossas escolas e posteriormente, o pessoal de segurança na linha da frente", sublinhou.

O Presidente adiantou que estão em curso planos para aumentar a capacidade de vacinação para 250.000, "o mais depressa possível", mas realçou a sua ambição de atingir as 300 mil pessoas/dia.