Africa do Sul: Presidente marca discurso à Nação sobre Covid-19

Pretória (Da Correspondente) - O Presidente sul-africano, Cyril Ramaphosa, dirige-se à Nação na próxima semana, para falar sobre a estratégia de confinamento do país contra o novo coronavírus, soube a ANGOP.

 

 

A informação foi prestada nesta quinta-feira pelo ministro junto da Presidência para Avaliação, Planificação e Monitorização, Jackson Mthembu.

 

De acordo com o governante, o pronunciamento do estadista será baseado numa reunião do executivo e sugestões do Conselho Nacional de Comando do Coronavírus, que estão a decorrer estes dias.

 

Jackson Mthembu acrescentou que o governo está preocupado com o comportamento de muitos sul-africanos, que se tornaram indiferentes aos regulamentos do confinamento, condição indispensável para o controlo da pandemia.

 

“O executivo considera imprudente e irresponsável a atitude de alguns cidadãos, que actuam como se a pandemia da Covid-19 já não existisse mais”, sublinhou o governante.

 

Informações não confirmadas fazem saber que o Chefe de Estado poderá decidir sobre um confinamento mais rígido.

 

Mas o ministro Mthembu disse apenas que estão a ser estudadas as melhores soluções para evitar o aumento da propagação de casos positivos da Covid-19.

 

No seu último balanço de quarta-feira à noite sobre a situação epidemiológica no país, a África do Sul indicou a existência de 730 mil 548 casos positivos do novo coronavírus, 19 mil e 985 mortos e 660 mil e 185 recuperações. O país regista 50 mil e 778 casos activos.

 

 

A informação foi prestada nesta quinta-feira pelo ministro junto da Presidência para Avaliação, Planificação e Monitorização, Jackson Mthembu.

 

De acordo com o governante, o pronunciamento do estadista será baseado numa reunião do executivo e sugestões do Conselho Nacional de Comando do Coronavírus, que estão a decorrer estes dias.

 

Jackson Mthembu acrescentou que o governo está preocupado com o comportamento de muitos sul-africanos, que se tornaram indiferentes aos regulamentos do confinamento, condição indispensável para o controlo da pandemia.

 

“O executivo considera imprudente e irresponsável a atitude de alguns cidadãos, que actuam como se a pandemia da Covid-19 já não existisse mais”, sublinhou o governante.

 

Informações não confirmadas fazem saber que o Chefe de Estado poderá decidir sobre um confinamento mais rígido.

 

Mas o ministro Mthembu disse apenas que estão a ser estudadas as melhores soluções para evitar o aumento da propagação de casos positivos da Covid-19.

 

No seu último balanço de quarta-feira à noite sobre a situação epidemiológica no país, a África do Sul indicou a existência de 730 mil 548 casos positivos do novo coronavírus, 19 mil e 985 mortos e 660 mil e 185 recuperações. O país regista 50 mil e 778 casos activos.