África do Sul/Violência: Número de mortos sobe para 337

Joanesburgo - A violência na África do Sul já fez pelo menos 337 mortos, de acordo com os números apresentados hoje, quinta-feira, pelo Governo, que revelam uma subida de 61 óbitos face aos valores de quarta-feira.

A ministra sul-africana da Presidência, Khumbudzo Ntshavheni, citada pela agência francesa de notícias France-Presse, anunciou que “a polícia sul-africana reviu o número total de mortos” na área de Joanesburgo para 79 e na província de Kwazulu-Natal para 258 no seguimento da violência.

A governante justificou parte do aumento do número de vítimas mortais com os “feridos que sucumbiram aos seus ferimentos” e com a procura de cadáveres em edifícios, hangares e zonas industriais que arderam em redor do porto de Durban e cujo acesso estava impedido.

A violência foi iniciada após a detenção do ex-presidente Jacob Zuma.

Zuma, 79 anos, ex-presidente do ANC, está preso desde 07 de Julho no Centro Correccional de Estcourt, a cerca de 150 quilómetros da sua residência, em Nkandla, área rural do KwaZulu-Natal, por desrespeito ao Tribunal Constitucional.

A ministra sul-africana da Presidência, Khumbudzo Ntshavheni, citada pela agência francesa de notícias France-Presse, anunciou que “a polícia sul-africana reviu o número total de mortos” na área de Joanesburgo para 79 e na província de Kwazulu-Natal para 258 no seguimento da violência.

A governante justificou parte do aumento do número de vítimas mortais com os “feridos que sucumbiram aos seus ferimentos” e com a procura de cadáveres em edifícios, hangares e zonas industriais que arderam em redor do porto de Durban e cujo acesso estava impedido.

A violência foi iniciada após a detenção do ex-presidente Jacob Zuma.

Zuma, 79 anos, ex-presidente do ANC, está preso desde 07 de Julho no Centro Correccional de Estcourt, a cerca de 150 quilómetros da sua residência, em Nkandla, área rural do KwaZulu-Natal, por desrespeito ao Tribunal Constitucional.