África regista 252 mortos e 13.899 novos casos nas últimas 24 horas

  • Bandeira da União Africana
Addis Abeba - A África registou 252 mortos devido à covid-19 nas últimas 24 horas, contabilizando agora 51.481 óbitos, que já infectou 2.150.439 pessoas, mais 13.899 novos casos, segundo dados oficiais divulgados hoje.

De acordo com o Centro de Controlo e Prevenção de Doenças da União Africana (África CDC), o número de recuperados no mesmo período foi de 8.958, para um total de 1.815.839, nos 55 membros da organização.

O maior número de casos de infecção e de mortos regista-se na África Austral, com 882.040 casos e 23.076 vítimas mortais. Nesta região, a África do Sul, o país mais afectado do continente, contabiliza 785.139 contaminações e 21.439 óbitos.

Com 730.824 pessoas infectadas e 19.215 vítimas mortais, o Norte de África é a segunda zona mais atingida pela pandemia.

A África Oriental contabiliza 267.717 casos e 5.147 mortos, na África Ocidental, o número de infecções é de 204.773, com 2.855 mortos, enquanto a África Central regista 65.085 casos e 1.188 óbitos.

O Egipto, que é o segundo país africano com mais vítimas mortais, a seguir à África do Sul, regista 6.621 mortos e 115.183 infectados, seguindo-se Marrocos com 5.739 vítimas mortais e 349.668 casos.

A Tunísia regista 94.980 infectados e 3.153 mortos, Argélia (81.212 infecções e 2.375 mortos), Etiópia (108.930 casos e 1.695 mortos) e a Nigéria (67.330 infectados e 1.171 óbitos).

Em relação aos países de língua oficial portuguesa, Angola regista 345 óbitos e 15.087 casos, seguindo-se Moçambique (129 mortos e 15.586 casos), Cabo Verde (105 mortos e 10.700 casos), Guiné Equatorial (85 mortos e 5.146 casos), Guiné-Bissau (43 mortos e 2.422 casos) e São Tomé e Príncipe (17 mortos e 985 casos).

O primeiro caso de covid-19 em África surgiu no Egipto, a 14 de Fevereiro, e a Nigéria foi o primeiro país da África subsariana a registar casos de infecção, a 28 de Fevereiro.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detectado no final de Dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 1.444.426 mortos resultantes de mais de 61,5 milhões de casos de infecção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

 

De acordo com o Centro de Controlo e Prevenção de Doenças da União Africana (África CDC), o número de recuperados no mesmo período foi de 8.958, para um total de 1.815.839, nos 55 membros da organização.

O maior número de casos de infecção e de mortos regista-se na África Austral, com 882.040 casos e 23.076 vítimas mortais. Nesta região, a África do Sul, o país mais afectado do continente, contabiliza 785.139 contaminações e 21.439 óbitos.

Com 730.824 pessoas infectadas e 19.215 vítimas mortais, o Norte de África é a segunda zona mais atingida pela pandemia.

A África Oriental contabiliza 267.717 casos e 5.147 mortos, na África Ocidental, o número de infecções é de 204.773, com 2.855 mortos, enquanto a África Central regista 65.085 casos e 1.188 óbitos.

O Egipto, que é o segundo país africano com mais vítimas mortais, a seguir à África do Sul, regista 6.621 mortos e 115.183 infectados, seguindo-se Marrocos com 5.739 vítimas mortais e 349.668 casos.

A Tunísia regista 94.980 infectados e 3.153 mortos, Argélia (81.212 infecções e 2.375 mortos), Etiópia (108.930 casos e 1.695 mortos) e a Nigéria (67.330 infectados e 1.171 óbitos).

Em relação aos países de língua oficial portuguesa, Angola regista 345 óbitos e 15.087 casos, seguindo-se Moçambique (129 mortos e 15.586 casos), Cabo Verde (105 mortos e 10.700 casos), Guiné Equatorial (85 mortos e 5.146 casos), Guiné-Bissau (43 mortos e 2.422 casos) e São Tomé e Príncipe (17 mortos e 985 casos).

O primeiro caso de covid-19 em África surgiu no Egipto, a 14 de Fevereiro, e a Nigéria foi o primeiro país da África subsariana a registar casos de infecção, a 28 de Fevereiro.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detectado no final de Dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 1.444.426 mortos resultantes de mais de 61,5 milhões de casos de infecção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.