Autoridade do Canal de Suez confisca navio encalhado

Cairo - Um tribunal egípcio determinou que o navio Ever Given seja confiscado até que a companhia proprietária pague USD 900 milhões à Autoridade do Canal de Suez (SCA, na sigla em inglês) em compensação pelo bloqueio da hidrovia crítica por quase uma semana.

A informação é do jornal Shorouk News, que cita fontes na sua matéria divulgada na segunda-feira (12). O confisco temporário foi requerido pela SCA em acção apresentada no tribunal económico de Ismailia.

A autoridade do canal pediu que o navio permaneça onde está até que todas as despesas de salvamento e manutenção, bem como as taxas de tráfego perdidas, sejam pagas integralmente pelo período de seis dias em que o Ever Given interrompeu a navegação no canal.

O navio com bandeira do Panamá será agora colocado sob a supervisão do tribunal até que o operador cumpra com as exigências da SCA. Os oficiais do tribunal devem notificar a decisão à tripulação do Ever Given pessoalmente nesta terça-feira (13).

O incidente com o bloqueio do canal de Suez ainda está a ser investigado. O chefe da SCA, Osama Rabie, disse ao jornal Youm7 do Egipto que as conclusões sobre as causas do encalhamento devem ser anunciadas nesta quinta-feira (15).

O Ever Given encalhou no Canal de Suez a 23 de Março. O navio ficou preso em diagonal, entre as duas margens, bloqueando a passagem para navios que chegavam continuamente em ambas as direcções e causando um grande congestionamento. Foi só a 29 de Março que o navio foi desencalhado, graças aos esforços incessantes de escavação e reboque.

O último dos 422 navios no congestionamento formado nas duas pontas do canal de Suez passou pela hidrovia a 03 de Abril. A autoridade do canal estima o dano total do bloqueio ao comércio global em USD mil milhões.

A informação é do jornal Shorouk News, que cita fontes na sua matéria divulgada na segunda-feira (12). O confisco temporário foi requerido pela SCA em acção apresentada no tribunal económico de Ismailia.

A autoridade do canal pediu que o navio permaneça onde está até que todas as despesas de salvamento e manutenção, bem como as taxas de tráfego perdidas, sejam pagas integralmente pelo período de seis dias em que o Ever Given interrompeu a navegação no canal.

O navio com bandeira do Panamá será agora colocado sob a supervisão do tribunal até que o operador cumpra com as exigências da SCA. Os oficiais do tribunal devem notificar a decisão à tripulação do Ever Given pessoalmente nesta terça-feira (13).

O incidente com o bloqueio do canal de Suez ainda está a ser investigado. O chefe da SCA, Osama Rabie, disse ao jornal Youm7 do Egipto que as conclusões sobre as causas do encalhamento devem ser anunciadas nesta quinta-feira (15).

O Ever Given encalhou no Canal de Suez a 23 de Março. O navio ficou preso em diagonal, entre as duas margens, bloqueando a passagem para navios que chegavam continuamente em ambas as direcções e causando um grande congestionamento. Foi só a 29 de Março que o navio foi desencalhado, graças aos esforços incessantes de escavação e reboque.

O último dos 422 navios no congestionamento formado nas duas pontas do canal de Suez passou pela hidrovia a 03 de Abril. A autoridade do canal estima o dano total do bloqueio ao comércio global em USD mil milhões.