Capital da região de Tigray alvo de ataques aéreos na Etiópia

  • Mapa da Etiópia
Addis Abeba - As forças governamentais etíopes executaram nesta segunda-feira (18) ataques aéreos contra a capital da região rebelde de Tigray, cenário de um conflito interno há quase um ano na região norte do país, informaram fontes humanitárias e diplomáticas.

Estes foram os primeiros ataques aéreos em Mekele, a capital de Tigray, desde Novembro de 2020, quando começou o conflito. Mas aconteceram bombardeamentos em outras áreas da região.

"Ataque aéreo agora em Mekele", escreveu numa mensagem de texto à AFP uma fonte de serviços humanitários que não revelou a sua identidade. O ataque foi confirmado por outra fonte humanitária, duas diplomáticas e um porta-voz dos rebeldes.

O primeiro ataque aconteceu na periferia da cidade, perto de uma fábrica de cimento, de acordo com as fontes.

O segundo aconteceu perto do hotel Planet, antes frequentado pelos líderes da Frente de Libertação do Povo de Tigray (TPLF), que governava a região.

Getachew Reda, porta-voz da TPLF, afirmou no Twitter que as forças federais tiveram como alvos "civis dentro e fora de Mekele".

"Nesta segunda-feira tem um mercado em Mekele e a intenção está clara", escreveu.

As informações não foram comprovadas por fontes independentes até o momento.

Desde Novembro, Tigray é cenário de combates entre as forças do governo etíope, lideradas pelo primeiro-ministro e Nobel da Paz Abiy Ahmed, e as tropas leais à TPLF.

Estes foram os primeiros ataques aéreos em Mekele, a capital de Tigray, desde Novembro de 2020, quando começou o conflito. Mas aconteceram bombardeamentos em outras áreas da região.

"Ataque aéreo agora em Mekele", escreveu numa mensagem de texto à AFP uma fonte de serviços humanitários que não revelou a sua identidade. O ataque foi confirmado por outra fonte humanitária, duas diplomáticas e um porta-voz dos rebeldes.

O primeiro ataque aconteceu na periferia da cidade, perto de uma fábrica de cimento, de acordo com as fontes.

O segundo aconteceu perto do hotel Planet, antes frequentado pelos líderes da Frente de Libertação do Povo de Tigray (TPLF), que governava a região.

Getachew Reda, porta-voz da TPLF, afirmou no Twitter que as forças federais tiveram como alvos "civis dentro e fora de Mekele".

"Nesta segunda-feira tem um mercado em Mekele e a intenção está clara", escreveu.

As informações não foram comprovadas por fontes independentes até o momento.

Desde Novembro, Tigray é cenário de combates entre as forças do governo etíope, lideradas pelo primeiro-ministro e Nobel da Paz Abiy Ahmed, e as tropas leais à TPLF.