CEDEAO destaca transparência e exemplo a ser analisado na comunidade

  • Eleições Livres e Justas
Praia - A Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO) destacou hoje a "transparência" e a "forma perfeita" como decorreram as eleições legislativas em Cabo Verde, no domingo, considerando um exemplo que vai ser analisado junto dos outros países da organização.

"Pensamos que estas eleições são uma vitória de todo o povo cabo-verdiano e da CEDEAO, porque as eleições são a primeira base de consolidação da paz, estabilidade e segurança de um país, e o exemplo de Cabo Verde certamente será analisada junto dos outros países da CEDEAO", disse o chefe da missão de observadores da comunidade, Kadre Desiré Ouedraogo.

O porta-voz da comunidade da África Ocidental, que falava aos jornalistas após ter sido recebido, na cidade da Praia, pelo Presidente da República cabo-verdiano, Jorge Carlos Fonseca, deu conta que brevemente a organização vai publicar uma declaração com conteúdos da observação feita em várias cidades cabo-verdianas.

Segundo o responsável, o encontro com o chefe de Estado serviu para felicitar o povo cabo-verdiano e os partidos políticos pela "transparência, disciplina e a forma como todo o processo eleitoral foi feito", acrescentando que as instituições responsáveis pela realização das eleições legislativas fizeram um "bom trabalho".

Segundo dados actualizados hoje pela Comissão Nacional de Eleições (CNE) e pela Direcção-Geral de Apoio ao Processo Eleitoral (DGAPE), através da página oficial destas eleições, o Movimento para a democracia (MpD) lidera a contagem global das eleições legislativas com 109.510 votos (48,8%) e 37 deputados (de um total de 72), quando estão apurados os resultados provisórios de 1.460 mesas de voto (98,6% do total), registando-se uma taxa de abstenção global de 42,2 por cento.

O Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV) conta 86.926 votos (38,5%) e 29 deputados, enquanto a União Cabo-verdiana Independente e Democrática (UCID) 19.868 votos (8,8%) e quatro deputados, todos eleitos na ilha bastião de São Vicente.

O Partido do Trabalho e da Solidariedade (0,9%), o Partido Popular (0,3%) e o Partido Social Democrata (0,1%) voltaram a não eleger qualquer deputado.

Faltam apenas actualizar os resultados do círculo eleitoral da Europa e do Resto do Mundo, que tem dois deputados, que deverão ser repartidos novamente entre o MpD e o PAICV.

Com este resultado, o MpD conquistou a sua quarta maioria absoluta, enquanto o PAICV tem três.

Depois de falhar pela segunda vez a vitória do PAICV (perdeu o poder em 2016 para o MpD), a líder do actual maior partido da oposição, Janira Hopffer Almada, anunciou ainda no domingo que vai demitir-se do cargo.

 

"Pensamos que estas eleições são uma vitória de todo o povo cabo-verdiano e da CEDEAO, porque as eleições são a primeira base de consolidação da paz, estabilidade e segurança de um país, e o exemplo de Cabo Verde certamente será analisada junto dos outros países da CEDEAO", disse o chefe da missão de observadores da comunidade, Kadre Desiré Ouedraogo.

O porta-voz da comunidade da África Ocidental, que falava aos jornalistas após ter sido recebido, na cidade da Praia, pelo Presidente da República cabo-verdiano, Jorge Carlos Fonseca, deu conta que brevemente a organização vai publicar uma declaração com conteúdos da observação feita em várias cidades cabo-verdianas.

Segundo o responsável, o encontro com o chefe de Estado serviu para felicitar o povo cabo-verdiano e os partidos políticos pela "transparência, disciplina e a forma como todo o processo eleitoral foi feito", acrescentando que as instituições responsáveis pela realização das eleições legislativas fizeram um "bom trabalho".

Segundo dados actualizados hoje pela Comissão Nacional de Eleições (CNE) e pela Direcção-Geral de Apoio ao Processo Eleitoral (DGAPE), através da página oficial destas eleições, o Movimento para a democracia (MpD) lidera a contagem global das eleições legislativas com 109.510 votos (48,8%) e 37 deputados (de um total de 72), quando estão apurados os resultados provisórios de 1.460 mesas de voto (98,6% do total), registando-se uma taxa de abstenção global de 42,2 por cento.

O Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV) conta 86.926 votos (38,5%) e 29 deputados, enquanto a União Cabo-verdiana Independente e Democrática (UCID) 19.868 votos (8,8%) e quatro deputados, todos eleitos na ilha bastião de São Vicente.

O Partido do Trabalho e da Solidariedade (0,9%), o Partido Popular (0,3%) e o Partido Social Democrata (0,1%) voltaram a não eleger qualquer deputado.

Faltam apenas actualizar os resultados do círculo eleitoral da Europa e do Resto do Mundo, que tem dois deputados, que deverão ser repartidos novamente entre o MpD e o PAICV.

Com este resultado, o MpD conquistou a sua quarta maioria absoluta, enquanto o PAICV tem três.

Depois de falhar pela segunda vez a vitória do PAICV (perdeu o poder em 2016 para o MpD), a líder do actual maior partido da oposição, Janira Hopffer Almada, anunciou ainda no domingo que vai demitir-se do cargo.