Covid-19: África com mais 340 mortes e 15.538 infectados nas últimas 24 horas

  • Mapa de África
Addis Abeba - África atingiu hoje, terça-feira, 135.158 mortes associadas à covid-19, desde que foi notificado o primeiro no Egipto, a 14 de Fevereiro de 2020, de acordo com dados oficiais divulgados pelo Centro de Controlo e Prevenção de Doenças da União Africana (África CDC).

Segundo África CDC, nas últimas 24 horas registaram-se mais 340 mortes e 15.538 novos infectados. O número total de casos no continente é de 5.064.574 e o de recuperados é de 4.537.428, mais 12.778 nas últimas 24 horas.

De acordo com o Centro, a África Austral continua a ser a região mais afectada, com 2.208.078 casos e 66.691 óbitos associados à covid-19, com a África do Sul a contabilizar 1.752.630 casos, dos quais 57.879 mortes.

Já norte de África, segunda região africana mais afectada, a pandemia atingiu hoje 1.511.895 infectados com o vírus SARS-CoV-2 e 45.831 mortes associadas à infecção.

A África Oriental soma 681.834 infecções e 13.384 mortos, enquanto a África Ocidental regista 478.189 casos de infecção e 6.343 mortes, a Central é a que regista menos casos de infecção e de mortes, 184.578 e 2.909, respectivamente.

O Egipto, segundo país africano com mais vítimas mortais depois da África do Sul, regista 15.654 mortes e 273.795 infectados, seguindo da Tunísia, com 13.567 óbitos e 370.224 casos, e o Marrocos, país com maior número de infecções em todo o continente, 523.999 casos, mas menos mortes do que os dois anteriores, 9.213 óbitos associados à doença.

Entre os mais afectados estão também a Etiópia, com 4.250 vítimas mortais e 274.346 infecções, e a Argélia, com 3.710 óbitos e 133.742 infectados.

Quanto aos países africanos de língua oficial portuguesa, Moçambique contabiliza 841 mortes e 71.568 casos, seguindo-se Angola (836 óbitos e 36.790 casos de infecção), Cabo Verde (276 mortos e 31.647 casos), Guiné Equatorial (120 óbitos e 8.662 casos), Guiné-Bissau (69 mortos e 3.803 casos) e São Tomé e Príncipe (37 mortos e 2.354 casos).

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 3.805.928 mortos no mundo, resultantes de mais de 175,8 milhões de casos de infecção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detectado no final de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Segundo África CDC, nas últimas 24 horas registaram-se mais 340 mortes e 15.538 novos infectados. O número total de casos no continente é de 5.064.574 e o de recuperados é de 4.537.428, mais 12.778 nas últimas 24 horas.

De acordo com o Centro, a África Austral continua a ser a região mais afectada, com 2.208.078 casos e 66.691 óbitos associados à covid-19, com a África do Sul a contabilizar 1.752.630 casos, dos quais 57.879 mortes.

Já norte de África, segunda região africana mais afectada, a pandemia atingiu hoje 1.511.895 infectados com o vírus SARS-CoV-2 e 45.831 mortes associadas à infecção.

A África Oriental soma 681.834 infecções e 13.384 mortos, enquanto a África Ocidental regista 478.189 casos de infecção e 6.343 mortes, a Central é a que regista menos casos de infecção e de mortes, 184.578 e 2.909, respectivamente.

O Egipto, segundo país africano com mais vítimas mortais depois da África do Sul, regista 15.654 mortes e 273.795 infectados, seguindo da Tunísia, com 13.567 óbitos e 370.224 casos, e o Marrocos, país com maior número de infecções em todo o continente, 523.999 casos, mas menos mortes do que os dois anteriores, 9.213 óbitos associados à doença.

Entre os mais afectados estão também a Etiópia, com 4.250 vítimas mortais e 274.346 infecções, e a Argélia, com 3.710 óbitos e 133.742 infectados.

Quanto aos países africanos de língua oficial portuguesa, Moçambique contabiliza 841 mortes e 71.568 casos, seguindo-se Angola (836 óbitos e 36.790 casos de infecção), Cabo Verde (276 mortos e 31.647 casos), Guiné Equatorial (120 óbitos e 8.662 casos), Guiné-Bissau (69 mortos e 3.803 casos) e São Tomé e Príncipe (37 mortos e 2.354 casos).

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 3.805.928 mortos no mundo, resultantes de mais de 175,8 milhões de casos de infecção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detectado no final de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.