COVID-19: África com mais 722 mortes e 22.208 casos nas últimas 24 horas

  • Angop Africa
Lisboa - África registou nas últimas 24 horas mais 722 mortes por covid-19, para um total de 79.633, e 22.208 novos casos de infecção, segundo os últimos dados oficiais da pandemia no continente.

De acordo com o Centro de Controlo e Prevenção de Doenças da União Africana (África CDC), o número de infectados é de 3.284.451 e o de recuperados nos 55 Estados-membros da organização nas últimas 24 horas foi de 29.018, para um total de 2.705.914 desde o início da pandemia.

A África Austral continua como a região mais afectada, registando 1.542.022 infectados e passou hoje os 40 mil mortos (40.656). Só a África do Sul, o país mais atingido pela covid-19 no continente, regista 1.346.936 casos e 37.449 mortes.

O Norte de África é a segunda zona mais afectada pela pandemia, com 1.029.380 infectados e 27.310 vítimas mortais. A África Oriental contabiliza 344.465 infecções e 6.435 mortos, enquanto na África Ocidental o número de infecções é de 286.151 e o de mortes ascende a 3.682. Na África Central, estão contabilizados 82.433 casos e 1.550 óbitos.

O Egipto, que é o segundo país africano com mais vítimas mortais, a seguir à África do Sul, regista 8.638 mortes e 157.275 infectados, seguindo-se Marrocos, com 7.977 vítimas mortais e 460.144 infectados.

Entre os seis países mais afectados estão também a Tunísia, com 5.750 mortos e 181.885 infectados, a Argélia, com 2.840 óbitos e 104.092 casos, a Etiópia, com 2.033 vítimas mortais e 131.546 infecções, e o Quénia, com 1.734 óbitos e 99.227 infectados.

Em relação aos países de língua oficial portuguesa, Angola regista 439 óbitos e 18.926 casos de infecção, seguindo-se Moçambique (249 mortos e 27.446 casos), Cabo Verde (120 mortos e 13.046 casos), Guiné Equatorial (86 óbitos e 5.365 casos), Guiné-Bissau (45 mortos e 2.478 casos) e São Tomé e Príncipe (17 mortos e 1.142 casos de infecção).

O primeiro caso de covid-19 em África surgiu no Egipto, em 14 de Fevereiro, e a Nigéria foi o primeiro país da África subsariana a registar casos de infecção, em 28 de Fevereiro.

De acordo com o Centro de Controlo e Prevenção de Doenças da União Africana (África CDC), o número de infectados é de 3.284.451 e o de recuperados nos 55 Estados-membros da organização nas últimas 24 horas foi de 29.018, para um total de 2.705.914 desde o início da pandemia.

A África Austral continua como a região mais afectada, registando 1.542.022 infectados e passou hoje os 40 mil mortos (40.656). Só a África do Sul, o país mais atingido pela covid-19 no continente, regista 1.346.936 casos e 37.449 mortes.

O Norte de África é a segunda zona mais afectada pela pandemia, com 1.029.380 infectados e 27.310 vítimas mortais. A África Oriental contabiliza 344.465 infecções e 6.435 mortos, enquanto na África Ocidental o número de infecções é de 286.151 e o de mortes ascende a 3.682. Na África Central, estão contabilizados 82.433 casos e 1.550 óbitos.

O Egipto, que é o segundo país africano com mais vítimas mortais, a seguir à África do Sul, regista 8.638 mortes e 157.275 infectados, seguindo-se Marrocos, com 7.977 vítimas mortais e 460.144 infectados.

Entre os seis países mais afectados estão também a Tunísia, com 5.750 mortos e 181.885 infectados, a Argélia, com 2.840 óbitos e 104.092 casos, a Etiópia, com 2.033 vítimas mortais e 131.546 infecções, e o Quénia, com 1.734 óbitos e 99.227 infectados.

Em relação aos países de língua oficial portuguesa, Angola regista 439 óbitos e 18.926 casos de infecção, seguindo-se Moçambique (249 mortos e 27.446 casos), Cabo Verde (120 mortos e 13.046 casos), Guiné Equatorial (86 óbitos e 5.365 casos), Guiné-Bissau (45 mortos e 2.478 casos) e São Tomé e Príncipe (17 mortos e 1.142 casos de infecção).

O primeiro caso de covid-19 em África surgiu no Egipto, em 14 de Fevereiro, e a Nigéria foi o primeiro país da África subsariana a registar casos de infecção, em 28 de Fevereiro.