Covid-19: África do Sul supera às 33 mil mortes

  • Ilustração do  Covid-19
Pretoria (Da correspondente) - As mortes por covid-19 na África do Sul ultrapassaram a barreira dos 33 mil no domingo, conforme fez saber o ministro da saúde, no seu balanço.

"Lamentamos o facto de mais 339 pessoas terem perdido a vida por conta da pandemia. As províncias atingidas foram o Cabo Ocidental com 113 mortes, Cabo Oriental 77, Kwazulu-Natal 71, Gauteng 28, Estado Livre 19, Limpopo 14, Mpumalanga 10 e Cabo Setentrional Sete fatalidades. Os óbitos totalizam 33.163", sublinhou Zweli Mkhize.

O titular da pasta da saúde expressou os seus sentimentos de pesar as famílias enlutadas agradecendo todo o esforço dos profissionais da linha da frente nesta batalha contra o Coronavirus.

Nas últimas 24 horas, ocorreram 17 mil 421 infecções, fazendo com que o total geral subisse a 1.231.597 casos.

As recuperações contemplam 966.368 pessoas, equivalente a 78,4%. O país possui 232.066 casos activos.

O cumulativo de testes até aqui realizado é de 7.183.893, dos quais 63.046 análises foram concluídas desde o último balanço.

Entretanto, um ano após a primeira morte por Coronavirus na China, o mundo continua a procura do mistério da cura para esta doença respiratória.

O dia 11 de Janeiro de 2021, marca ao nível mundial a confirmação pela China da primeira morte por covid-19, atribuindo-se a cidade de Wuhan como o ponto de origem deste mortal vírus.

"Lamentamos o facto de mais 339 pessoas terem perdido a vida por conta da pandemia. As províncias atingidas foram o Cabo Ocidental com 113 mortes, Cabo Oriental 77, Kwazulu-Natal 71, Gauteng 28, Estado Livre 19, Limpopo 14, Mpumalanga 10 e Cabo Setentrional Sete fatalidades. Os óbitos totalizam 33.163", sublinhou Zweli Mkhize.

O titular da pasta da saúde expressou os seus sentimentos de pesar as famílias enlutadas agradecendo todo o esforço dos profissionais da linha da frente nesta batalha contra o Coronavirus.

Nas últimas 24 horas, ocorreram 17 mil 421 infecções, fazendo com que o total geral subisse a 1.231.597 casos.

As recuperações contemplam 966.368 pessoas, equivalente a 78,4%. O país possui 232.066 casos activos.

O cumulativo de testes até aqui realizado é de 7.183.893, dos quais 63.046 análises foram concluídas desde o último balanço.

Entretanto, um ano após a primeira morte por Coronavirus na China, o mundo continua a procura do mistério da cura para esta doença respiratória.

O dia 11 de Janeiro de 2021, marca ao nível mundial a confirmação pela China da primeira morte por covid-19, atribuindo-se a cidade de Wuhan como o ponto de origem deste mortal vírus.