Covid 19 :África regista mais 253 mortos e 9.738 infecções nas últimas 24 horas

  • Feira destaca criações ligadas à Covid-19
Addis Abeba - A África registou mais 253 mortos devido à covid-19 nas últimas 24 horas, totalizando 206.432 óbitos, e 9.738 novas infecções, de acordo com os dados oficiais mais recentes hoje (segunda-feira) divulgados.

Segundo o Centro de Controlo e Prevenção de Doenças da União Africana (África CDC), o total acumulado de infectados é agora de 8.156.048 e o número de recuperados 7.494.685, mais 14.562 nas últimas 24 horas.

A África Austral continua a ser a região mais afectada do continente, com 3.845.269 casos e 107.631 mortes. Nesta região, apenas a África do Sul contabiliza 2.882.630 casos e 86.174 óbitos.

O Norte de África, que sucede à África Austral nos números da covid-19, atingiu os 2.486.297 infectados com o vírus SARS-CoV-2 e 66.404 mortes associadas à doença.

A África Oriental contabiliza 958.050 infecções e 19.811 mortos, enquanto a região da África Ocidental regista 636.097 casos de infecção e 9.317 mortes. A África Central é a que tem menos casos de infecção e de mortes, com 230.335 casos e 3.269 óbitos.

A Tunísia, o segundo país africano com mais vítimas mortais a seguir à África do Sul, regista 24.490 mortes e 699.928 infectados, seguindo-se o Egipto, com 16.970 óbitos e 296.929 casos, e Marrocos, que contabiliza o segundo maior número de infecções em todo o continente, 919.681 casos, mas menos mortes do que os dois países anteriores, 13.910 óbitos associados à doença.

Entre os países mais afectados estão também a Argélia, com 5.699 óbitos e 201.628 pessoas infectadas, a Etiópia, com 5.130 vítimas mortais e 332.961 infecções, e o Quénia, com 4.989 mortes associadas à doença e 246.530 contágios acumulados.

Em relação aos países de língua oficial portuguesa, Moçambique contabiliza 1.903 mortes associadas à doença e 150.018 infectados acumulados desde o início da pandemia, seguindo-se Angola (1.391 óbitos e 52.423 casos), Cabo Verde (330 mortes e 37.108 infecções), Guiné Equatorial (137 óbitos e 11.063 casos), Guiné-Bissau (130 mortos e 6.081 infectados) e São Tomé e Príncipe (43 óbitos e 3.025 infecções).

O primeiro caso de covid-19 em África surgiu no Egipto, em 14 de Fevereiro de 2020, e a Nigéria foi o primeiro país da África subsaariana a registar casos de infecção, em 28 de Fevereiro.

A covid-19 provocou pelo menos 4.689.140 mortes em todo o mundo, entre mais de 228,49 milhões de infecções pelo novo coronavírus registadas desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detectado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e actualmente com variantes identificadas em países como o Reino Unido, Índia, África do Sul, Brasil ou Peru.

 

Segundo o Centro de Controlo e Prevenção de Doenças da União Africana (África CDC), o total acumulado de infectados é agora de 8.156.048 e o número de recuperados 7.494.685, mais 14.562 nas últimas 24 horas.

A África Austral continua a ser a região mais afectada do continente, com 3.845.269 casos e 107.631 mortes. Nesta região, apenas a África do Sul contabiliza 2.882.630 casos e 86.174 óbitos.

O Norte de África, que sucede à África Austral nos números da covid-19, atingiu os 2.486.297 infectados com o vírus SARS-CoV-2 e 66.404 mortes associadas à doença.

A África Oriental contabiliza 958.050 infecções e 19.811 mortos, enquanto a região da África Ocidental regista 636.097 casos de infecção e 9.317 mortes. A África Central é a que tem menos casos de infecção e de mortes, com 230.335 casos e 3.269 óbitos.

A Tunísia, o segundo país africano com mais vítimas mortais a seguir à África do Sul, regista 24.490 mortes e 699.928 infectados, seguindo-se o Egipto, com 16.970 óbitos e 296.929 casos, e Marrocos, que contabiliza o segundo maior número de infecções em todo o continente, 919.681 casos, mas menos mortes do que os dois países anteriores, 13.910 óbitos associados à doença.

Entre os países mais afectados estão também a Argélia, com 5.699 óbitos e 201.628 pessoas infectadas, a Etiópia, com 5.130 vítimas mortais e 332.961 infecções, e o Quénia, com 4.989 mortes associadas à doença e 246.530 contágios acumulados.

Em relação aos países de língua oficial portuguesa, Moçambique contabiliza 1.903 mortes associadas à doença e 150.018 infectados acumulados desde o início da pandemia, seguindo-se Angola (1.391 óbitos e 52.423 casos), Cabo Verde (330 mortes e 37.108 infecções), Guiné Equatorial (137 óbitos e 11.063 casos), Guiné-Bissau (130 mortos e 6.081 infectados) e São Tomé e Príncipe (43 óbitos e 3.025 infecções).

O primeiro caso de covid-19 em África surgiu no Egipto, em 14 de Fevereiro de 2020, e a Nigéria foi o primeiro país da África subsaariana a registar casos de infecção, em 28 de Fevereiro.

A covid-19 provocou pelo menos 4.689.140 mortes em todo o mundo, entre mais de 228,49 milhões de infecções pelo novo coronavírus registadas desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detectado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e actualmente com variantes identificadas em países como o Reino Unido, Índia, África do Sul, Brasil ou Peru.