Dois doentes mortos em incêndio em hospital sul-africano

  • Bandeira da Africa do Sul
Joanesburgo - Dois doentes morreram hoje de manhã num incêndio numa ala dedicada à covid-19 de um hospital no norte da África do Sul, disseram as autoridades de saúde locais.

O incêndio deflagrou no Hospital Modimolle, 170 quilómetros a norte de Joanesburgo, na província rural do Limpopo.

"Dois pacientes morreram num incêndio que deflagrou na ala dedicada à covid-19" no hospital, afirmaram as autoridades de saúde locais num comunicado.

"Os enfermeiros do hospital conseguiram extinguir o incêndio e salvar os pacientes que estavam na enfermaria, mas infelizmente dois deles já estavam mortos", disseram as fontes.

O incêndio pode ter sido causado por um paciente que alegadamente terá fumado um cigarro, de acordo com relatórios não confirmados.

A 16 de Abril, um grande incêndio deflagrou no Hospital Universitário Charlotte Maxeke, em Joanesburgo, um dos centros dedicados ao tratamento da pandemia de covid-19.

Cerca de 700 pacientes foram transferidos após o incêndio, que não provocou vítimas mortais, ter causado elevados danos neste que é um dos maiores hospitais públicos da África do Sul.

A África do Sul é o país mais atingido pela covid-19 no continente, registando 1.584.961 casos e 54.452 mortes.

O incêndio deflagrou no Hospital Modimolle, 170 quilómetros a norte de Joanesburgo, na província rural do Limpopo.

"Dois pacientes morreram num incêndio que deflagrou na ala dedicada à covid-19" no hospital, afirmaram as autoridades de saúde locais num comunicado.

"Os enfermeiros do hospital conseguiram extinguir o incêndio e salvar os pacientes que estavam na enfermaria, mas infelizmente dois deles já estavam mortos", disseram as fontes.

O incêndio pode ter sido causado por um paciente que alegadamente terá fumado um cigarro, de acordo com relatórios não confirmados.

A 16 de Abril, um grande incêndio deflagrou no Hospital Universitário Charlotte Maxeke, em Joanesburgo, um dos centros dedicados ao tratamento da pandemia de covid-19.

Cerca de 700 pacientes foram transferidos após o incêndio, que não provocou vítimas mortais, ter causado elevados danos neste que é um dos maiores hospitais públicos da África do Sul.

A África do Sul é o país mais atingido pela covid-19 no continente, registando 1.584.961 casos e 54.452 mortes.