Grupo armado sequestra quatro crianças da mesma família na África do Sul

  • Bandeira da África do Sul
Pretória - Quatro rapazes de uma família de descendência indiana entre os 6 e 15 anos foram sequestrados hoje, quarta-feira, a caminho de uma escola privada na cidade de Polokwane, nordeste da África do Sul, disse fonte da Polícia sul-africana à Lusa.

De acordo com o porta-voz policial na província de Limpopo, Motlafela Mojapelo, a viatura privada que transportava as quatro crianças foi emboscada a caminho do estabelecimento de ensino, em Polokwane, na manhã de hoje, por um grupo de sete homens armados.

"As crianças foram retiradas à força da viatura que os transportavas para a escola", explicou Mojapelo, acrescentando que "em caso de rapto há uma exigência de recompensa e não houve, pelo que o foco neste momento é localizar as crianças e os suspeitos com a ajuda das comunidades locais", salientou o porta-voz da polícia sul-africana à Lusa.

"Neste momento, desconhecemos o motivo desde incidente", adiantou.

O sequestro aconteceu na estrada R37 próximo da intercecção com a autoestrada N1, segundo o jornal comunitário Laudium Sun, que avançou a notícia.

O motorista das crianças ficou ileso no local do incidente, adiantou.

A cidade de Polokwane é a capital da província de Limpopo, que faz fronteira com o Botswana, a norte com o Zimbabwe e, a nordeste com Moçambique.

Na semana passada, o filho mais velho do presidente da Confederação Empresarial da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CE-CPLP), o moçambicano Salimo Abdula, foi raptado, confirmou à Lusa fonte familiar.

Segundo informações avançadas pela imprensa moçambicana, Jair Abdula terá sido raptado quinta-feira à noite na cidade de Benoni, leste de Joanesburgo.

A polícia sul-africana escusou-se a confirmar até ao momento o incidente à Lusa.

De acordo com o porta-voz policial na província de Limpopo, Motlafela Mojapelo, a viatura privada que transportava as quatro crianças foi emboscada a caminho do estabelecimento de ensino, em Polokwane, na manhã de hoje, por um grupo de sete homens armados.

"As crianças foram retiradas à força da viatura que os transportavas para a escola", explicou Mojapelo, acrescentando que "em caso de rapto há uma exigência de recompensa e não houve, pelo que o foco neste momento é localizar as crianças e os suspeitos com a ajuda das comunidades locais", salientou o porta-voz da polícia sul-africana à Lusa.

"Neste momento, desconhecemos o motivo desde incidente", adiantou.

O sequestro aconteceu na estrada R37 próximo da intercecção com a autoestrada N1, segundo o jornal comunitário Laudium Sun, que avançou a notícia.

O motorista das crianças ficou ileso no local do incidente, adiantou.

A cidade de Polokwane é a capital da província de Limpopo, que faz fronteira com o Botswana, a norte com o Zimbabwe e, a nordeste com Moçambique.

Na semana passada, o filho mais velho do presidente da Confederação Empresarial da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CE-CPLP), o moçambicano Salimo Abdula, foi raptado, confirmou à Lusa fonte familiar.

Segundo informações avançadas pela imprensa moçambicana, Jair Abdula terá sido raptado quinta-feira à noite na cidade de Benoni, leste de Joanesburgo.

A polícia sul-africana escusou-se a confirmar até ao momento o incidente à Lusa.