Guarda Costeira recupera 20 corpos de migrantes ao largo de costas tunisinas

Túnis - Os agentes da Guarda Costeira tunisinos recuperaram, esta quinta-feira, 20 corpos sem vida de migrantes clandestinos cuja embarcação naufragou ao largo do porto de Sfax, no centro do país , soube-se junto do porta-voz do Ministério da Defesa.

De acordo com o responsável tunisino, cinco migrantes foram socorridos pelas unidades da Guarda Nacional ajudadas por barcos de pesca que estiveram no local.

Contactado pela PANA, o porta-voz da Guarda Nacional precisou que todos os migrantes são cidadãos subsarianos que se dirigiam para o litoral italiano, próximo da Tunísia.

Ali Ayari imputou o naufrágio à vetustade e sobrecarga da embarcação a bordo da qual se encontravam entre 40 e 50 migrantes, além das más condições atmosféricas marcadas por um vento forte.

Indicou que equipas da Marinha Nacional e Protecção Civil procedem actualmente à patrulha da zona da tragédia em busca de outros corpos sem vida ou eventuais sobreviventes.

 

As autoridades tunisinas asseguram terem feito frustrar várias tentativas de migração clandestina que se multiplicaram nos últimos dias, em particular a partir das costas de Sfax, próximas da ilha italiana de Lampedusa.

De acordo com o responsável tunisino, cinco migrantes foram socorridos pelas unidades da Guarda Nacional ajudadas por barcos de pesca que estiveram no local.

Contactado pela PANA, o porta-voz da Guarda Nacional precisou que todos os migrantes são cidadãos subsarianos que se dirigiam para o litoral italiano, próximo da Tunísia.

Ali Ayari imputou o naufrágio à vetustade e sobrecarga da embarcação a bordo da qual se encontravam entre 40 e 50 migrantes, além das más condições atmosféricas marcadas por um vento forte.

Indicou que equipas da Marinha Nacional e Protecção Civil procedem actualmente à patrulha da zona da tragédia em busca de outros corpos sem vida ou eventuais sobreviventes.

 

As autoridades tunisinas asseguram terem feito frustrar várias tentativas de migração clandestina que se multiplicaram nos últimos dias, em particular a partir das costas de Sfax, próximas da ilha italiana de Lampedusa.