Guiné-Bissau continuará a ter papel preponderante no reforço da cooperação

  • Bandeiras dos países da CPLP
Nova Iorque - O secretário-executivo da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) disse hoje, dia do aniversário da independência da Guiné-Bissau, que este país continuará a ter "um papel preponderante" no reforço da cooperação entre os Estados-membros.

"A Guiné-Bissau vai continuar a desempenhar um papel preponderante e activo no reforço da cooperação e dos laços que unem os Estados-membros da nossa organização internacional", afirmou Zacarias da Costa, numa carta enviada ao Presidente do país, Umaro Sissoco Embaló.

Na mesma carta, Zacarias da Costa, que tomou posse como secretário-executivo da CPLP a 17 de Julho, na cimeira da comunidade, em Luanda, felicita o Presidente e o povo da Guiné-Bissau pela celebração do 48º aniversário da Declaração da Independência Nacional, que se celebra hoje.

O secretário-executivo da CPLP refere ainda que "no actual contexto mundial, ainda enquadrado pela covid-19, a CPLP junta-se a todos os guineenses nesta importante celebração com o desejo de prosperidade e muita saúde".

Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste são os nove Estados-membros da organização.

"A Guiné-Bissau vai continuar a desempenhar um papel preponderante e activo no reforço da cooperação e dos laços que unem os Estados-membros da nossa organização internacional", afirmou Zacarias da Costa, numa carta enviada ao Presidente do país, Umaro Sissoco Embaló.

Na mesma carta, Zacarias da Costa, que tomou posse como secretário-executivo da CPLP a 17 de Julho, na cimeira da comunidade, em Luanda, felicita o Presidente e o povo da Guiné-Bissau pela celebração do 48º aniversário da Declaração da Independência Nacional, que se celebra hoje.

O secretário-executivo da CPLP refere ainda que "no actual contexto mundial, ainda enquadrado pela covid-19, a CPLP junta-se a todos os guineenses nesta importante celebração com o desejo de prosperidade e muita saúde".

Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste são os nove Estados-membros da organização.