Maurício condenado à prisão perpétua por assassinato de sul-africana

  • Bandeiras das Ilhas Maurícias
Port-Louis - Um Maurício de 54 anos de idade, Salib Meerhossen, foi condenado à prisão perpétua na noite de terça-feira última por ter assassinado uma sul-africana de 32 anos de idade, Lara Rijs, nas ilhas Maurícias, em 2017, segundo a PANA de fonte judicial.

Guarda de profissão, o homem declarou-se não culpado da acusação de homicídio apresentada contra si pela Polícia.

O júri foi composto por seis mulheres e três homens, que, por unanimidade, o consideraram culpado.

O corpo de Lara Rijs foi descoberto a 17 de Agosto de 2017 no seu apartamento em Pereybere, no norte da ilha.

Salib Meerhossen foi preso depois de vestígios de sangue terem sido encontrados nas suas roupas e sapatos.

 

Guarda de profissão, o homem declarou-se não culpado da acusação de homicídio apresentada contra si pela Polícia.

O júri foi composto por seis mulheres e três homens, que, por unanimidade, o consideraram culpado.

O corpo de Lara Rijs foi descoberto a 17 de Agosto de 2017 no seu apartamento em Pereybere, no norte da ilha.

Salib Meerhossen foi preso depois de vestígios de sangue terem sido encontrados nas suas roupas e sapatos.