Níger: Ataques próximo da fronteira com o Mali causam 14 mortos

  • Mapa do Níger
Niamey - Catorze pessoas foram mortas no Níger, no último domingo, num ataque em Banibangou, perto da fronteira com o Mali, região onde os civis são alvo de supostas investidas “jihadistas”, de forma regular, informou o hoje, terça-feira, o governo nigerino.

"Este ataque, que teve como alvo civis, fez 14 mortes, das quais nove ocorreram num campo, três na referida aldeia e duas no caminho (dos campos). Um ferido foi encaminhado para o hospital de Niamey", adiantou o Ministério do Interior, num comunicado lido na rádio pública.

De acordo com o Ministério, o atentado perpetrado por "indivíduos não identificados, armados, numa mota" teve como alvo, no domingo "por volta das 15:00 locais", a aldeia de Wiyé, no município de Banibangou, a cerca de 50 quilómetros (Km) da fronteira com o Mali.

"As medidas de segurança e de saúde são reforçadas na área" e "abre-se uma investigação" para "encontrar e levar os autores destes atentados covardes e bárbaros aos tribunais competentes", acrescentou o governo.

Banibangou é uma comuna da região de Tillabéri, na zona conhecida como as "três fronteiras" entre o Níger, Burkina Faso e Mali, palco de acções sangrentas de grupos 'jihadistas' ligados à Al-Qaeda e ao Estado Islâmico (EI), durante anos.

Segundo um relatório oficial, citado pela agência noticiosa AFP, na cidade nigerina, suspeitos de serem “jihadistas” atacaram viaturas que voltavam do grande mercado semanal e uma aldeia, em meados de Março, matando 66 pessoas.

 

"Este ataque, que teve como alvo civis, fez 14 mortes, das quais nove ocorreram num campo, três na referida aldeia e duas no caminho (dos campos). Um ferido foi encaminhado para o hospital de Niamey", adiantou o Ministério do Interior, num comunicado lido na rádio pública.

De acordo com o Ministério, o atentado perpetrado por "indivíduos não identificados, armados, numa mota" teve como alvo, no domingo "por volta das 15:00 locais", a aldeia de Wiyé, no município de Banibangou, a cerca de 50 quilómetros (Km) da fronteira com o Mali.

"As medidas de segurança e de saúde são reforçadas na área" e "abre-se uma investigação" para "encontrar e levar os autores destes atentados covardes e bárbaros aos tribunais competentes", acrescentou o governo.

Banibangou é uma comuna da região de Tillabéri, na zona conhecida como as "três fronteiras" entre o Níger, Burkina Faso e Mali, palco de acções sangrentas de grupos 'jihadistas' ligados à Al-Qaeda e ao Estado Islâmico (EI), durante anos.

Segundo um relatório oficial, citado pela agência noticiosa AFP, na cidade nigerina, suspeitos de serem “jihadistas” atacaram viaturas que voltavam do grande mercado semanal e uma aldeia, em meados de Março, matando 66 pessoas.