ONU condena tentativa de golpe de Estado no Sudão

  • Sede da ONU em Nova Iorque
Cartum - O representante especial do Secretário-Geral das Nações Unidas no Sudão, Volker Perthes, condenou com firmeza a tentativa de golpe de Estado de terça-feira em Cartum, segundo a PANA que cita fonte oficial.

"Na minha qualidade de representante especial do Secretário-Geral das Nações Unidas e de chefe da Missão Integrada de Assistência à Transição das Nações Unidas no Sudão, eu condeno inequivocamente a tentativa de golpe de Estado militar ocorrida na madrugada de hoje (terça-feira)”, declarou Perthes num comunicado.

Sublinhou que as Nações Unidas "condenam, além disso, qualquer tentativa similar, que se trate de um golpe de Estado ou outro acto susceptível de minar o processo de transição política democrática e a natureza pluralista do Estado , como o estipula a declaração constitucional.”

Acrescentou que a Organização das Nações Unidas (ONU) rejeita qualquer apelo a um golpe de Estado militar ou substituição do Governo de transição por um regime militar.

"Reitero o compromisso contínuo das Nações Unidas de ajudar, aconselhar e apoiar uma governação civil inclusiva no Sudão”, salientou.

Sublinhou igualmente a necessidade de um compromisso contínuo de todas as partes interessadas a favor de um processo de transição inclusiva e da realização das aspirações do povo sudanês a um futuro pacífico, estável e democrático.

"Na minha qualidade de representante especial do Secretário-Geral das Nações Unidas e de chefe da Missão Integrada de Assistência à Transição das Nações Unidas no Sudão, eu condeno inequivocamente a tentativa de golpe de Estado militar ocorrida na madrugada de hoje (terça-feira)”, declarou Perthes num comunicado.

Sublinhou que as Nações Unidas "condenam, além disso, qualquer tentativa similar, que se trate de um golpe de Estado ou outro acto susceptível de minar o processo de transição política democrática e a natureza pluralista do Estado , como o estipula a declaração constitucional.”

Acrescentou que a Organização das Nações Unidas (ONU) rejeita qualquer apelo a um golpe de Estado militar ou substituição do Governo de transição por um regime militar.

"Reitero o compromisso contínuo das Nações Unidas de ajudar, aconselhar e apoiar uma governação civil inclusiva no Sudão”, salientou.

Sublinhou igualmente a necessidade de um compromisso contínuo de todas as partes interessadas a favor de um processo de transição inclusiva e da realização das aspirações do povo sudanês a um futuro pacífico, estável e democrático.