Cabo Verde: Presidente do PAICV pede demissão após derrota eleitoral

  • Presidente Do Maior Partido Da Oposicao Em Cabo Verde Paicv   Janira Hopffer Almada
Praia - A presidente do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV), Janira Hopffer Almada, anunciou esta segunda-feira que vai pedir nos próximos dias a sua demissão da liderança do partido após a derrota nas eleições legislativas de domingo, noticiou a Radio France Internationale (RFI).

O anúncio da líder da oposição foi feito na sede nacional do PAICV, na Praia, já depois de o presidente do Movimento para a Democracia (MpD) ter proclamado a vitória, mantendo a maioria absoluta no parlamento.

"Como sempre disse, para mim, a política não pode ser encarada como profissão nem como carreira. Penso que na política sempre é preciso ser-se coerente e consequente e retiro sim consequências políticas dos resultados destas eleições, por isso, nos próximos dias apresentarei a minha demissão como presidente do PAICV aos órgãos do partido", anunciou Janira Hopffer Almada.

Há cinco anos, mas após perder as eleições autárquicas, Janira Hopffer Almada colocou o cargo à disposição do partido, mas acabaria depois por continuar na liderança, que agora pretende deixar, sem dar indicações quanto ao próximo líder, explicando que não deve interferir.

"Aqui devo ter sobretudo uma postura de retirar as consequências, mas não intervir para o futuro. Penso que um líder que sai não deve tentar criar condicionalismos a um futuro líder que vai entrar. Não seria correto nem ético da minha parte", justificou.

A líder partidária não respondeu também se, mesmo deixando a liderança do partido, vai ocupar ou não o cargo de deputada no parlamento cabo-verdiano. "Penso que por ora já fiz as declarações que me cabiam", afirmou Janira Hopffer Almada.

Durante a declaração, a presidente do PAICV felicitou ainda o Movimento para a Democracia (MpD) e o seu líder, Ulisses Correia e Silva, pela vitória nas eleições, reconhecendo que "o povo é sempre soberano" e a sua vontade deve ser sempre respeitada.

"Parabenizo o MpD e Ulisses Correia e Silva e espero que Cabo Verde, de facto, tenha bons tempos na sua governação", afirmou a presidente do maior partido da oposição cabo-verdiana, que agradeceu ainda a todos os cabo-verdianos que acompanharam o partido nesta jornada.

Questionada sobre o que correu mal para o PAICV voltar a perder as eleições legislativas, Janira Hopffer Almada respondeu que não poderá dizer, mas apenas que a governação feita durante os últimos cinco anos pelo MpD foi aprovada. "Nós temos uma visão diferente, mas aquilo que importa é a visão do povo, nós temos que respeitar a visão do povo, que é sempre superior a todas as visões", salientou a presidente, numa declaração ladeada por membros do partido.

O anúncio da líder da oposição foi feito na sede nacional do PAICV, na Praia, já depois de o presidente do Movimento para a Democracia (MpD) ter proclamado a vitória, mantendo a maioria absoluta no parlamento.

"Como sempre disse, para mim, a política não pode ser encarada como profissão nem como carreira. Penso que na política sempre é preciso ser-se coerente e consequente e retiro sim consequências políticas dos resultados destas eleições, por isso, nos próximos dias apresentarei a minha demissão como presidente do PAICV aos órgãos do partido", anunciou Janira Hopffer Almada.

Há cinco anos, mas após perder as eleições autárquicas, Janira Hopffer Almada colocou o cargo à disposição do partido, mas acabaria depois por continuar na liderança, que agora pretende deixar, sem dar indicações quanto ao próximo líder, explicando que não deve interferir.

"Aqui devo ter sobretudo uma postura de retirar as consequências, mas não intervir para o futuro. Penso que um líder que sai não deve tentar criar condicionalismos a um futuro líder que vai entrar. Não seria correto nem ético da minha parte", justificou.

A líder partidária não respondeu também se, mesmo deixando a liderança do partido, vai ocupar ou não o cargo de deputada no parlamento cabo-verdiano. "Penso que por ora já fiz as declarações que me cabiam", afirmou Janira Hopffer Almada.

Durante a declaração, a presidente do PAICV felicitou ainda o Movimento para a Democracia (MpD) e o seu líder, Ulisses Correia e Silva, pela vitória nas eleições, reconhecendo que "o povo é sempre soberano" e a sua vontade deve ser sempre respeitada.

"Parabenizo o MpD e Ulisses Correia e Silva e espero que Cabo Verde, de facto, tenha bons tempos na sua governação", afirmou a presidente do maior partido da oposição cabo-verdiana, que agradeceu ainda a todos os cabo-verdianos que acompanharam o partido nesta jornada.

Questionada sobre o que correu mal para o PAICV voltar a perder as eleições legislativas, Janira Hopffer Almada respondeu que não poderá dizer, mas apenas que a governação feita durante os últimos cinco anos pelo MpD foi aprovada. "Nós temos uma visão diferente, mas aquilo que importa é a visão do povo, nós temos que respeitar a visão do povo, que é sempre superior a todas as visões", salientou a presidente, numa declaração ladeada por membros do partido.