São Tomé/Eleições: Tribunal Constitucional confirma Carlos Vila Nova como PR

  • Mapa de Sao Tomé e Príncipe
São Tomé - O Tribunal Constitucional (TC) declarou hoje, terça-feira, Carlos Vila Nova como o quinto Presidente da República de São Tomé e Príncipe, com 57,6% dos votos, de acordo com os resultados definitivos da segunda volta das eleições presidenciais de 05 de Setembro.

"Declaramos o candidato Carlos Vila Nova eleito Presidente da República Democrática de São Tomé e Príncipe", anunciou o presidente do Tribunal Constitucional (TC), Pascoal Daio.

O responsável do TC orientou para que se proceda "de conformidade com a lei, no sentido de se publicar a ata de apuramento geral destas eleições no Diário da República" e comunicar cópias à Comissão Eleitoral Nacional (CEN).

Segundo os dados definitivos divulgados pela assembleia de apuramento geral, realizada segunda-feira, Carlos Vila Nova obteve 57,6 % dos votos, correspondentes a 45.534 votos, mais 53 votos em relação aos dados provisórios divulgados pela CEN em 06 de Setembro.

O candidato Guilherme Posser da Costa obteve 42,4% dos votos, correspondentes a 33.585 votos, mais 28 votos em relação aos dados provisórios anunciados pela CEN.

Estavam inscritos para estas eleições 123.302 eleitores em São Tomé e Príncipe e em 10 países da diáspora onde se realizou o recenseamento eleitoral de raiz.

O número de votantes na segunda volta foi de 80.622, correspondentes a 65,4%, enquanto se abstiveram 42.680, correspondentes a 34,6%.

Os dados definitivos indicam 345 votos brancos e 1.158 votos nulos.

Carlos Vila Nova, de 64 anos, é licenciado em engenharia de telecomunicações e foi ministro das Infra-estruturas de governos liderados por Patrice Trovoada (2010-2012/2014-2018).

Vila Nova foi apoiado nestas eleições pelo partido Acção Democrática Independente (ADI, oposição), e vai suceder na Presidência da República a Evaristo Carvalho, eleito em 2017, também com apoio da ADI.

"Declaramos o candidato Carlos Vila Nova eleito Presidente da República Democrática de São Tomé e Príncipe", anunciou o presidente do Tribunal Constitucional (TC), Pascoal Daio.

O responsável do TC orientou para que se proceda "de conformidade com a lei, no sentido de se publicar a ata de apuramento geral destas eleições no Diário da República" e comunicar cópias à Comissão Eleitoral Nacional (CEN).

Segundo os dados definitivos divulgados pela assembleia de apuramento geral, realizada segunda-feira, Carlos Vila Nova obteve 57,6 % dos votos, correspondentes a 45.534 votos, mais 53 votos em relação aos dados provisórios divulgados pela CEN em 06 de Setembro.

O candidato Guilherme Posser da Costa obteve 42,4% dos votos, correspondentes a 33.585 votos, mais 28 votos em relação aos dados provisórios anunciados pela CEN.

Estavam inscritos para estas eleições 123.302 eleitores em São Tomé e Príncipe e em 10 países da diáspora onde se realizou o recenseamento eleitoral de raiz.

O número de votantes na segunda volta foi de 80.622, correspondentes a 65,4%, enquanto se abstiveram 42.680, correspondentes a 34,6%.

Os dados definitivos indicam 345 votos brancos e 1.158 votos nulos.

Carlos Vila Nova, de 64 anos, é licenciado em engenharia de telecomunicações e foi ministro das Infra-estruturas de governos liderados por Patrice Trovoada (2010-2012/2014-2018).

Vila Nova foi apoiado nestas eleições pelo partido Acção Democrática Independente (ADI, oposição), e vai suceder na Presidência da República a Evaristo Carvalho, eleito em 2017, também com apoio da ADI.