Covid-19: Segunda fase prevê vacinar 5 milhões de sul-africanos maiores de 60 anos

  • Vacina contra a Covid-19
Pretória (Da correspondente) - A segunda fase da vacinação contra a covid-19 na África do Sul tem como meta atingir cinco milhões de cidadãos dos 60 anos de idade em diante, anunciou hoje a ministra interina da Saúde, Mmamoloko Kubayi-Ngubane.

A governante, que falava numa conferência de imprensa virtual, sublinhou que juntam-se a esta faixa etária trabalhadores da linha da frente do país e pessoas que vivem com comorbilidades.

Kubayi-Ngubane confirmou "a existência de 31 milhões de doses da vacina Johnson e Johnson (J&J), 30 milhões de doses da Pfizer e 13 milhões de vacinas provenientes da COVAX".

Assegurou aos sul-africanos que as autoridades estão empenhadas para obter vacinas que sejam eficazes contra a variante do coronavírus predominante no país.

A responsável da Saúde manifestou-se preocupada com a fraca capacidade da província de Gauteng em responder a terceira vaga da pandemia que se espalha com imensa rapidez naquela zona. Gauteng registou hoje, 7.502 novas infecções de um total de 11.767 casos das últimas 24 horas.

Esta situação já colocou o sistema províncial de Saúde sob imensa pressão, numa altura em o Hospital Académico Charlotte Maxexe se encontra fora de serviço.

Face a este problema, e após um encontro na quinta-feira entre o Presidente Cyril Ramaphosa e a ministra da Defesa e dos Veteranos Militares, Nosiviwe Mapisa-Nqakula, foi solicitado o apoio das forças armadas para acudirem a situação em Gauteng, desde a testagem, a localização dos contactos dos contactos e ao tratamento.

Kubayi-Ngubane confirmou durante o encontro a recepção (às 17h45 de quinta-feira), de 300.000 novas doses da vacina J&J.

"Entretanto, aguardamos que a Companhia J&J nos confirme outro lote de 1,2 milhões de doses no final de Junho, bem como a devida data de expiração das mesmas", precisou.

A governante, que falava numa conferência de imprensa virtual, sublinhou que juntam-se a esta faixa etária trabalhadores da linha da frente do país e pessoas que vivem com comorbilidades.

Kubayi-Ngubane confirmou "a existência de 31 milhões de doses da vacina Johnson e Johnson (J&J), 30 milhões de doses da Pfizer e 13 milhões de vacinas provenientes da COVAX".

Assegurou aos sul-africanos que as autoridades estão empenhadas para obter vacinas que sejam eficazes contra a variante do coronavírus predominante no país.

A responsável da Saúde manifestou-se preocupada com a fraca capacidade da província de Gauteng em responder a terceira vaga da pandemia que se espalha com imensa rapidez naquela zona. Gauteng registou hoje, 7.502 novas infecções de um total de 11.767 casos das últimas 24 horas.

Esta situação já colocou o sistema províncial de Saúde sob imensa pressão, numa altura em o Hospital Académico Charlotte Maxexe se encontra fora de serviço.

Face a este problema, e após um encontro na quinta-feira entre o Presidente Cyril Ramaphosa e a ministra da Defesa e dos Veteranos Militares, Nosiviwe Mapisa-Nqakula, foi solicitado o apoio das forças armadas para acudirem a situação em Gauteng, desde a testagem, a localização dos contactos dos contactos e ao tratamento.

Kubayi-Ngubane confirmou durante o encontro a recepção (às 17h45 de quinta-feira), de 300.000 novas doses da vacina J&J.

"Entretanto, aguardamos que a Companhia J&J nos confirme outro lote de 1,2 milhões de doses no final de Junho, bem como a devida data de expiração das mesmas", precisou.