Seis crianças mortas e cinco feridas após brincarem com granada no Uganda

Kampala - Seis crianças foram mortas e outras cinco ficaram feridas no noroeste do Uganda no seguimento da explosão de um dispositivo, provavelmente uma granada que se encontrava na selva e com a qual estavam a brincar, anunciou hoje a polícia.

"As crianças estavam a brincar no deserto na terça-feira à tarde, quando descobriram um objecto que explodiu enquanto o manuseavam", disse à agência AFP a porta-voz da polícia regional, Josephine Angucia.

"Os elementos iniciais da investigação sugerem que foi uma granada abandonada durante o período do Exército de Resistência do Senhor (LRA) na região do Nilo Ocidental e, em particular, em Adjumani, uma cidade no noroeste do Uganda", disse Angucia.

Três das crianças morreram instantaneamente e as outras três foram transferidas para o hospital, em Adjumani. As outras cinco crianças estão gravemente feridas e foram hospitalizadas.

Adjumani foi o local de um acidente semelhante há menos de duas semanas, no qual duas pessoas morreram enquanto manuseavam munições antigas.

Não é raro serem encontrados dispositivos explosivos abandonados nesta parte do país, onde as forças governamentais se confrontaram nos anos 1990 com os rebeldes do Nilo Ocidental e do LRA, que só foi expulso do norte do país em 2006.

"As crianças estavam a brincar no deserto na terça-feira à tarde, quando descobriram um objecto que explodiu enquanto o manuseavam", disse à agência AFP a porta-voz da polícia regional, Josephine Angucia.

"Os elementos iniciais da investigação sugerem que foi uma granada abandonada durante o período do Exército de Resistência do Senhor (LRA) na região do Nilo Ocidental e, em particular, em Adjumani, uma cidade no noroeste do Uganda", disse Angucia.

Três das crianças morreram instantaneamente e as outras três foram transferidas para o hospital, em Adjumani. As outras cinco crianças estão gravemente feridas e foram hospitalizadas.

Adjumani foi o local de um acidente semelhante há menos de duas semanas, no qual duas pessoas morreram enquanto manuseavam munições antigas.

Não é raro serem encontrados dispositivos explosivos abandonados nesta parte do país, onde as forças governamentais se confrontaram nos anos 1990 com os rebeldes do Nilo Ocidental e do LRA, que só foi expulso do norte do país em 2006.