Senegal celebra 61º aniversário da independência

Dakar - O Senegal comemora este domingo o 61º aniversário da sua independência, num ambiente de sobriedade, devido ao contexto sanitário marcado pela pandemia do novo coronavírus que já matou 1.063 pessoas no país, segundo o Presidente Macky Sall.

Falando neste sábado à noite, numa mensagem de rádio e televisão, Macky Sall disse aos seus compatriotas que o tradional desfile civil e militar dará lugar a uma cerimónia de levantamento das cores no Palácio da República.

Sall convidou os senegaleses a não baixarem a guarda, apesar das conquistas da luta contra a pandemia, devendo continuar a respeitar as medidas de barreiras, especialmente o uso da máscara.

O Presidente Sall homenageou a equipa médica e paramédica, garantindo que o Governo continuará a adquirir as vacinas contra a covid-19.

Macky Sall prestou também a mesma homenagem às Forças Armadas de que se disse orgulhoso, anunciando a contínua modernização dos seus recursos e a melhoria das condições de trabalho e de vida do seu pessoal.

Trata-se, segundo ele, de ajustar os nossas ferramentas de vigilância para fazer face  às "ameaças mais difusas e mais difíceis de combater" contra a segurança do país.

O Presidente Macky Sall abordou também vários outros assuntos, como ameaças à coesão e à unidade nacional.

"O Senegal é uma nação unida e indivisível, um país de paz”, recordou, convidando os seus compatriotas a “conservar esta arte de viver, não havendo lugar para particularismos”.

Pediu um exame de consciência e o respeito pelas instituições, ao mesmo tempo que exprimiu a sua abertura ao diálogo e à concertação.

Falando neste sábado à noite, numa mensagem de rádio e televisão, Macky Sall disse aos seus compatriotas que o tradional desfile civil e militar dará lugar a uma cerimónia de levantamento das cores no Palácio da República.

Sall convidou os senegaleses a não baixarem a guarda, apesar das conquistas da luta contra a pandemia, devendo continuar a respeitar as medidas de barreiras, especialmente o uso da máscara.

O Presidente Sall homenageou a equipa médica e paramédica, garantindo que o Governo continuará a adquirir as vacinas contra a covid-19.

Macky Sall prestou também a mesma homenagem às Forças Armadas de que se disse orgulhoso, anunciando a contínua modernização dos seus recursos e a melhoria das condições de trabalho e de vida do seu pessoal.

Trata-se, segundo ele, de ajustar os nossas ferramentas de vigilância para fazer face  às "ameaças mais difusas e mais difíceis de combater" contra a segurança do país.

O Presidente Macky Sall abordou também vários outros assuntos, como ameaças à coesão e à unidade nacional.

"O Senegal é uma nação unida e indivisível, um país de paz”, recordou, convidando os seus compatriotas a “conservar esta arte de viver, não havendo lugar para particularismos”.

Pediu um exame de consciência e o respeito pelas instituições, ao mesmo tempo que exprimiu a sua abertura ao diálogo e à concertação.