SG da ONU nomeia nova coordenadora da Acção Humanitária na Líbia

  • Antonio Guterres,  Secretario Geral da ONU
Trípoli – A canadiana Georgette Gagnon foi nomeada pelo secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, coordenadora local da Acção Humanitária da ONU, na Líbia.

Um comunicado publicado segunda-feira pelas Nações Unidas precisou que “ Gagnon sucede a Yacoub El Hillo, do Sudão, cujo mandato expira a 5 de Janeiro de 2021”.

A nota acrescentou que “ o secretário-geral exprime a este último a sua gratidão pelo notável trabalho de apoio ao mandato da Missão de Apoio da ONU na Líbia (MANUL)”.

 Gagnon traz mais de 25 anos de experiência na gestão e execução de iniciativas estratégicas nos domínios dos direitos humanos, da acção humanitária, das actividades de desenvolvimento e da direcção de equipas multidisciplinares, nos países em conflito e pós-conflito.

Segundo o mesmo documento, acrescentou o comunicado, Gagnon foi recentemente directora das Operações e Cooperação Técnica no  Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos do qual ele dirigiu o trabalho nas 94 representações, no Mundo.

 De 2010 a 2015, Gagnon foi directora dos Direitos Humanos na Missão de Assistência das Nações Unidas no Afeganistão (MANUA). 

Foi também directora e conselheira principal sobre a Protecção dos Civis, Direitos Humanos e Estado de Direito nas Nações Unidas, na Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE), junto de vários Governos e Organizações não Governamentais.

Gagnon é titular de uma licenciatura em Direito pela « York University»  de Toronto e de um mestrado em Direitos Humanos pela Universidade de Essex, no Reino Unido.

O secretário-geral da ONU, António Gueterres, nomeou ultimamente o Búlgaro Nickolay Mladenov enviado especial da ONU na Líbia e o Zimbabweano, Raisedon Zenenga, para o posto de subsecretário-geral e coordenador da Missão de Apoio das Nações Unidas na Líbia (MANUL).

O Conselho de Segurança da ONU decidiu, durante a prorrogação, em meados de Setembro  último, do mandato da MANUL até 15 de Setembro de 2021, operar uma reestruturação do posto de representante especial do Secretário-Geral da ONU na Líbia.

Assim, em virtude da resolução adoptada, o posto foi dividido em dois com um «enviado especial », encarregado da Mediação e Negociações Políticas e “ um coordenador” que tem por tarefa a gestão administrativa da Missão onusina a trabalhar sob a égide do enviado especial.

Um comunicado publicado segunda-feira pelas Nações Unidas precisou que “ Gagnon sucede a Yacoub El Hillo, do Sudão, cujo mandato expira a 5 de Janeiro de 2021”.

A nota acrescentou que “ o secretário-geral exprime a este último a sua gratidão pelo notável trabalho de apoio ao mandato da Missão de Apoio da ONU na Líbia (MANUL)”.

 Gagnon traz mais de 25 anos de experiência na gestão e execução de iniciativas estratégicas nos domínios dos direitos humanos, da acção humanitária, das actividades de desenvolvimento e da direcção de equipas multidisciplinares, nos países em conflito e pós-conflito.

Segundo o mesmo documento, acrescentou o comunicado, Gagnon foi recentemente directora das Operações e Cooperação Técnica no  Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos do qual ele dirigiu o trabalho nas 94 representações, no Mundo.

 De 2010 a 2015, Gagnon foi directora dos Direitos Humanos na Missão de Assistência das Nações Unidas no Afeganistão (MANUA). 

Foi também directora e conselheira principal sobre a Protecção dos Civis, Direitos Humanos e Estado de Direito nas Nações Unidas, na Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE), junto de vários Governos e Organizações não Governamentais.

Gagnon é titular de uma licenciatura em Direito pela « York University»  de Toronto e de um mestrado em Direitos Humanos pela Universidade de Essex, no Reino Unido.

O secretário-geral da ONU, António Gueterres, nomeou ultimamente o Búlgaro Nickolay Mladenov enviado especial da ONU na Líbia e o Zimbabweano, Raisedon Zenenga, para o posto de subsecretário-geral e coordenador da Missão de Apoio das Nações Unidas na Líbia (MANUL).

O Conselho de Segurança da ONU decidiu, durante a prorrogação, em meados de Setembro  último, do mandato da MANUL até 15 de Setembro de 2021, operar uma reestruturação do posto de representante especial do Secretário-Geral da ONU na Líbia.

Assim, em virtude da resolução adoptada, o posto foi dividido em dois com um «enviado especial », encarregado da Mediação e Negociações Políticas e “ um coordenador” que tem por tarefa a gestão administrativa da Missão onusina a trabalhar sob a égide do enviado especial.