Sobe para 70 número de agricultores mortos na Nigéria por grupo terrorista

Maiduguri, Nigéria - O número de agricultores mortos no sábado na região de Borno, no nordeste da Nigéria, por elementos suspeitos de pertencer ao grupo 'jihadista' Boko Haram, subiu para 70, foi hoje divulgado,

“O número de mortes sábado era de 43, mas já fui informado, quando cheguei, de que já são 70 mortos”, adiantou o governador de Borno, Babaganan mara Zulum, citado pela agência francesa AFP.


O governador fez a atualização dos números na aldeia de Zabarmari, perto do local do ataque, após assistir às cerimónias fúnebres.
O ataque teve lugar num arrozal a menos de dez quilómetros de Maiduguri, a capital do Estado do Borno.


No mês passado, 22 agricultores foram mortos nos seus campos perto da cidade.


O ataque ocorreu em dia de eleições para os representantes regionais e conselheiros dos 27 círculos eleitorais do estado de Borno.

As eleições foram adiadas muitas vezes, desde 2008, por causa de o Boko Haram e a sua facção rival, o Estado islâmico na África Ocidental (Iswap), terem multiplicado os ataques mortais e controlarem parte do território.

 

“O número de mortes sábado era de 43, mas já fui informado, quando cheguei, de que já são 70 mortos”, adiantou o governador de Borno, Babaganan mara Zulum, citado pela agência francesa AFP.


O governador fez a atualização dos números na aldeia de Zabarmari, perto do local do ataque, após assistir às cerimónias fúnebres.
O ataque teve lugar num arrozal a menos de dez quilómetros de Maiduguri, a capital do Estado do Borno.


No mês passado, 22 agricultores foram mortos nos seus campos perto da cidade.


O ataque ocorreu em dia de eleições para os representantes regionais e conselheiros dos 27 círculos eleitorais do estado de Borno.

As eleições foram adiadas muitas vezes, desde 2008, por causa de o Boko Haram e a sua facção rival, o Estado islâmico na África Ocidental (Iswap), terem multiplicado os ataques mortais e controlarem parte do território.