Somália: Explosão de carro-bomba mata oito pessoas em Mogadíscio

  • Bandeira da Somália
Mogadíscio – Pelo menos oito pessoas morreram, e 17 ficaram feridas, quinta-feira, 25, na explosão de um carro-bomba, em Mogadíscio.

O ataque foi reivindicado pelo grupo jihadista “Al Shabab”, afirmou, num comunicado, o Comando da Polícia, sublinhando que o ataque ocorreu próximo da escola Al-Masir, distrito de Hadoun.

De acordo com a imprensa, o atentado ocorreu durante a passagem do veículo de uma patrulha das forças de manutenção da paz da ONU, provocando graves danos materiais.

Testemunhas oculares disseram à Associated Press (AP), ter ouvido uma enorme explosão próximo de uma escola, numa área sobrepovoada,

Uma fonte policial que falou sob o anonimato declarou a Agencia Anadolu (AA), que um veiculo armadilhado conduzido por um suicida colidiu com a coluna das forças africanas de manutenção da paz (AMISOM), no centro da cidade, causando cinco mortos e 17 feridos.

Um comunicado transmitido pela rádio 'Andalouse', indica que o "Al-Shabab" reivindicou o ataque, afirmando ter visado responsáveis ocidentais escoltados pela tropa da União Africana.

Há 27 anos que a Somália mergulhou numa guerra civil contra os terroristas Al-Shabab.

Fundado no inicio de 2004, aquele movimento armado, filiado ideologicamente a Al-Qaïda,  já reivindicou vários atentados, que provocaram centenas de mortos entre a população.

 

 

 

O ataque foi reivindicado pelo grupo jihadista “Al Shabab”, afirmou, num comunicado, o Comando da Polícia, sublinhando que o ataque ocorreu próximo da escola Al-Masir, distrito de Hadoun.

De acordo com a imprensa, o atentado ocorreu durante a passagem do veículo de uma patrulha das forças de manutenção da paz da ONU, provocando graves danos materiais.

Testemunhas oculares disseram à Associated Press (AP), ter ouvido uma enorme explosão próximo de uma escola, numa área sobrepovoada,

Uma fonte policial que falou sob o anonimato declarou a Agencia Anadolu (AA), que um veiculo armadilhado conduzido por um suicida colidiu com a coluna das forças africanas de manutenção da paz (AMISOM), no centro da cidade, causando cinco mortos e 17 feridos.

Um comunicado transmitido pela rádio 'Andalouse', indica que o "Al-Shabab" reivindicou o ataque, afirmando ter visado responsáveis ocidentais escoltados pela tropa da União Africana.

Há 27 anos que a Somália mergulhou numa guerra civil contra os terroristas Al-Shabab.

Fundado no inicio de 2004, aquele movimento armado, filiado ideologicamente a Al-Qaïda,  já reivindicou vários atentados, que provocaram centenas de mortos entre a população.